Programação do Mês de Combate a homofobia é lançada em Salvador;confira a programação

Sem categoria
30 de abril de 2013
por Genilson Coutinho


Seminário, exposição fotográfica e debates sobre o universo LGBT e combate a homofobia integram a programação oficial lançada na manhã desta terça-feira (29), na Secretaria de Justiça e Direitos Humanos construído em parceria com a militância baiana, UNEB e com o apoio do site Dois Terços, veículo oficial do evento.
Intitulado de “Maio da Diversidade LGBT”, o projeto terá mais de 100 eventos, as atividades serão desenvolvidas em Salvador e no interior do estado e tem como ponto alto o dia 17, “Dia Mundial de Luta contra a Homofobia”.

Autoridades, imprensa e militantes marcaram presença em um dos eventos mais aguardado pela comunidade LGBT e que vinha sendo construído há mais de dois meses com objetivo de trazer para sociedade temas com eixos temáticos na cidadania, direitos e lutas dos LGBT’ S, transformando a programação em uma das maiores agendas da militância no Brasil.

Durante o lançamento os convidados puderam apreciar uma bela exposição de cartazes das entidades contando a história de cada instituição e suas lutas.

Após as apresentações do Grupo de Dança e Arte do Nordeste de Amaralina, os convidados foram recebidos no auditório onde a solenidade ganhou brilho durante a performance das estrela Dion Santiago e Marina Garlen, bastante aplaudidas pelo público presente na solenidade.

Depois das apresentações de boas vindas, abrindo a plenária para as autoridades presentes na cerimônia de abertura do mês da diversidade LGBT, o superintendente de apoio aos Direitos Humanos, Ailton Ferreira, iniciou sua fala demonstrando apoio aos artistas e salientou a importância da programação construída pela comunidade LGBT e não escondeu sua preocupação da crescente onda de violência contra os LGBT’s em salvador.

“Frequentemente vemos ataques aos homossexuais, agressões físicas, verbais e outros. Não sei se a terminologia correta é dizer que um dia eles serão vistos como ‘normais’, mas a tendência é que sejam compreendidos e respeitados, independente de seus desejos e formas de amar”, desabafou ele.
Confiar a programação aqui