Notícias

Professor diz ter sido expulso de carro de app por ser gay e apanhado de PM

Genilson Coutinho,
06/01/2020 | 13h01
Foto: Reprodução/Facebook

O professor Eliseu Neto, secretário no Senado Federal, utilizou seu perfil no Twitter para denunciar agressão feita por um policial no Recife, em Pernambuco. Segundo Eliseu, o policial bateu nele porque o viu com o namorado. As publicações ocorreram na madrugada deste sábado (4).

Eliseu escreveu que estava em um carro de aplicativo com o namorado dele quando foi abordado pelo motorista que pediu para que descessem, pois “não queria ‘aquilo’ dentro do carro”.

O professor, então, sacou o celular para tirar foto da placa do veículo, quando o condutor disse que chamaria a Polícia.

Nesse momento, relatou Eliseu, o policial chegou “agressivo”. “Pedi que ele se acalmasse e se identifica-se (sic). A resposta foi um empurrão. Levantei e disse que ele não poderia tratar NINGUÉM daquela forma. Fui empurrado novamente. Foi uma cena surreal.”, escreveu.

Eu fui agredido pela política de RECIFE. De forma surreal. Quando me viram com meu namorado vieram me bater pic.twitter.com/hJa8Xm9r31— Eliseu Neto (@eliseuneto) 4 de janeiro de 2020

O professor disse que entrou em contato com a empresa do aplicativo e com a Polícia Militar. “Temos muita luta pela frente. Qdo (sic) isso acontece comigo, cheio de privilégios, imagina o qto (sic) deve acontecer com quem não tem como reagir”, detalhou.