Primeiro casamento coletivo LGBTQI+ em Salvador é marcado por emoção e declarações ; veja as fotos

Comportamento, Social
29 de junho de 2018
por Genilson Coutinho

Josi Varjão e Lili Cury era só alegria e amor (Foto: Genilson Coutinho)

O dia do orgulho LGBTQI+ em Salvador foi celebrado em grande estilo, regado a emoção e olhares apaixonados. O motivo: nove casais que protagonizaram o primeiro casamento coletivo LGBT da capital baiana.

Os personagens foram 8 casais de mulheres lésbicas e um casal de homens gays que, depois de longos anos de convivências, resolveram romper a barreira do preconceito em nome amor.

Apenas ❤️!!! Estamos em lágrimas com tanto amor.. . #lgbt #lgbtq #pride #amor #respeito #diversidade #rainbow #arcoiris #colors #saopaulo #maiscorporfavor #maisamorporfavor #loveislove #lovewins🌈 #criandoorgulho

A post shared by Dois Terços (@doistercos) on

A hora do sim (Foto: Genilson Coutinho)

O casório foi realizado pelo projeto “Sim ao Amor”, do Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher e População LGBTQI+ (Gedem), do Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Com a presença de familiares, ativistas e imprensa, os casais emocionaram a todos que presenciaram as declarações de amor e as lágrimas incontidas, típicas de um momento único na vida de cada um.

Tanara Franco , Ranngel Franco  e Gill Franco (Foto: Genilson Coutinho )

O casório ainda teve direito a bolo, salão de festa e padrinhos, entre eles Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia, e a jornalista Maira Azedo, que ressaltaram a importância deste momento político e histórico em Salvador. “Estamos em 2018 e os casais não podiam ser filmados porque ainda vivem na opressão”, destacou Mott.

Tia Má não segurou a emoção e foi às lágrimas, falando com a voz trêmula. “Eu vim com um discurso todo pronto, mas eu caí. Caí com a troca de olhares de vocês, de carinho”, disse.

Vamos iniciar nosso bom dia desta sexta-feira (29), com a emoção de @tiamaoficial madrinha do primeiro casamento coletivo LGBTQ de Salvador . “Eu vim com um discurso todo pronto, mas eu caí. Caí com a troca de olhares de vocês, de carinho”, disse. Porém, ela destacou que chorava não só com a beleza do momento, mas também pelas dificuldades que a população LGBTQI+ ainda encara no dia a dia. #Doistercos #Criandoorgulho #pride #encontro#lgbt #lgbtq #pride #amor #respeito #diversidade #rainbow #arcoiris #colors #saopaulo #maiscorporfavor #maisamorporfavor #loveislove #lovewins #DiadoorgulhoLGBTQ

A post shared by Dois Terços (@doistercos) on

Ela fez questão de destacar que chorava não só com a beleza do momento, mas também pelo significado daquele momento diante das dificuldades que a população LGBTQI+ ainda encara no seu dia a dia. “Fiquei imaginando como deve ser viver num mundo onde viver o seu amor pode ser o motivo da sua morte. Você não pode dizer eu te amo publicamente, sem ser motivo de chacota. Vocês não estão apenas se casando, estão fazendo a revolução”, disse.

Os padrinhos do casamento Luiz Mott e Tia Má (Foto: Genilson Coutinho)

A promotora de Justiça Lívia Vaz, gerente do projeto e coordenadora do Gedem, enfatizou a “coragem” de todos os casais presentes, expressou seu “orgulho” por eles serem o que são e dimensionou o fato de um evento desse tipo ser realizado pelo MP. “Vivemos um momento do país de muito ódio e manifestação de preconceito. O projeto ‘Sim ao Amor’ tem o objetivo de promover o reconhecimento jurídico, mas também o reconhecimento social da população LGBT. O Sistema de Justiça faz parte dessa sociedade e muitas vezes acaba reproduzindo essas formas de discriminação. Por isso a importância do MP promover uma ação como essa”, afirmou. A promotora de Justiça Cristina Seixas Graça, representando a procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado, ressaltou que o MP baiano, e também o brasileiro, precisa cada vez mais reproduzir ações que enfrentem as questões da discriminação sexual, abrindo mais espaços que acolham quem luta para celebrar o “amor entre, de e para pessoas”.

A promotora Livia Vaz (Foto: Genilson Coutinho)

Participaram da mesa da cerimônia a coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos (Caodh) em exercício, a promotora de Justiça Cristina Seixas; a secretária de Política para as Mulheres do Estado da Bahia, Julieta Palmeira; o presidente da Comissão da Igualdade da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Bira Coroa; a presidente da Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargadora Nágila Maria Sales Brito; a coordenadora do Gedem, promotora de Justiça Lívia Vaz; a defensora pública Lívia Silva de Almeida, representando o defensor público-geral, Clériston Cavalcante de Macedo; o superintendente de Apoio e Defesa aos Direitos Humanos da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social Emiliano José; a madrinha do casamento coletivo, a jornalista Maíra Azevedo e o padrinho, o presidente de Honra do GGB, Luís Mott.

Casadas e felizes (Foto: Genilson Coutinho)

Galeria de Foto:

Após a cerimônia, os casados receberam os convidados no salão de festa preparados para o momento.