Prestes a encarnar personagem lésbica, Regina Duarte questiona militância gay

Notícias
28 de janeiro de 2015
por Genilson Coutinho

content (1)

Dona de um histórico cheio de polêmicas com relação à sua postura política, a atriz Regina Duarte, que vai encarnar uma mulher lésbica na novela Sete Vidas, da TV Globo, deu uma opinião um pouco controversa sobre homossexualidade e militância gay durante entrevista ao programa Mulheres, da Gazeta.

Segundo a atriz, relacionamentos devem ficar apenas entre quatro paredes. “Tem intimidades que precisam permanecer entre quatro paredes. Ninguém é obrigado a falar disso, ninguém precisa anunciar. Para quê? Para acabar com o preconceito. Isso é loucura. Não acabará gritando aos quatro ventos sobre a sua opção (sic) sexual”, declarou.

Para Regina, a vida sexual de uma pessoa não deve interessar a ninguém. “Só se interessa pela opção (sic) sexual do outro os que não têm uma vida sexual satisfatória. Quem tem uma vida sexual satisfatória está pouco se importante para saber qual é a opção (sic) sexual do outro, está concentrando mais na própria felicidade”.

A atriz também criticou a postura de quem assume a homossexualidade publicamente. “Está condenada a ser homossexual, heterossexual, tachada, e você leva como se fosse um carimbo para o resto da vida. E eu acho isso uma loucura: condenar uma opção (sic) da pessoa, daquela fase da vida dela”.

 

  • Victor

    QUE MULHER TOSCA

  • Fran

    cara, pode ter sido tosco o que ela disse, mas eu concordo em alguns pontos… por exemplo.. só quem tá com a propria vida muito merda eh que fica cuidando / dando piteco na vida dos outros… gente bem resolvida não tá nem aí pra quem tu ta dando ¬¬
    e vei, por favor, encheu o saco esses “(sic)” aí… não dá pra generalizar, mas tem gente que realmente escolhe, não quer dizer que todos já nasceram gays…