Prêmio Viva: Marie Claire e Instituto Avon abrem votação para nomes do enfrentamento à violência contra as mulheres

Comportamento, Social
5 de outubro de 2020
por Genilson Coutinho

A violência contra as mulheres e meninas não é um fenômeno novo, muito menos limitado ao momento da pandemia do Covid-19, em que os índices já eram alarmantes no Brasil e no mundo, e o isolamento social só amplificou os problemas que já existiam. Em abril deste ano, e com apenas 15 dias de quarentena decretada para conter a transmissão do novo coronavírus, os números de violência doméstica já apresentavam um aumento alarmante. À época, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgou um estudo que já registrava um crescimento dos casos de feminicídio, das chamadas para o 190 e do descumprimento de medidas protetivas, em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Diante deste cenário, a revista Marie Claire, da Editora Globo, e o Instituto Avon se unem novamente para reconhecer lideranças que estão abreviando as respostas, aprimorando os esforços de prevenção às violências e proteção às mulheres no Brasil, e respondendo de forma mais coordenada e centrada àquelas que estão em situação de violência durante a pandemia com a realização da terceira edição do Prêmio Viva – Pela vida de todas as mulheres, que acontece este ano em novo formato: virtual e mais interativo. A escolha dos vencedores será feita por meio de um júri e por votação popular pelo site da Marie Claire ( revistamarieclaire.globo.com/Premio-Viva)do dia 5 de outubro até o dia 10 de novembro. A cerimônia de premiação acontecerá no dia 23 de novembro, por transmissão ao vivo.

“Neste ano, mais do que nunca, acreditamos que é importante celebrar quem está na linha de frente ao combate da violência de gênero. Não só no Brasil, como no mundo todo, a violência cresceu no contexto da pandemia, que levou as mulheres a ficarem literalmente presas em casa com seus algozes. Os finalistas do Prêmio Viva de 2020 são as heroínas e heróis que atuaram neste período para minimizar esse drama, salvando a vida de muitas de nós”, diz Laura Ancona, diretora de Redação de Marie Claire.

Serão oito premiados nas categorias Autonomia Econômica – reconhecendo mulheres que promovem empoderamento econômico como forma de emancipação feminina; Educação – mulheres, meninas e meninos que usam a educação como ferramenta para a construção de relacionamentos saudáveis entre meninas e meninos; Eles por Elas – consagrando os homens que lutam pelo fim das violências contra mulheres e meninas; Legislativo – parlamentares que propuseram ou implementaram as melhores leis de enfrentamento às violências; Saúde – médicas, enfermeiras, psicólogas e agentes da rede que trabalham no atendimento às vítimas; Segurança e Justiça – policiais, advogadas e juízas que buscam garantir os direitos das mulheres em situação de violência; Sociedade Civil – líderes de organizações da sociedade civil e coletivos que têm enfrentado a violência de forma assertiva durante a pandemia; e Revendedoras Avon – mulheres empreendedoras que revendem Avon e que lutam para reduzir os índices de violência.

As histórias dos 24 finalistas serão apresentadas em uma série de lives no site e nas redes sociais de Marie Claire, mostrando ao público as inciativas de enfrentamento à violência em cada área. Para cada categoria será realizada uma live com as três lideranças finalistas, totalizando nove transmissões. A última live será especial com a Coalizão Empresarial pelo fim da violência contra Mulheres e Meninas, iniciativa criada pelo Instituto Avon em parceria com a ONU Mulheres que reúne os líderes das empresas privadas para, juntos, enfrentarem a violência contra as mulheres dentro e fora das empresas.

“Este ano o Prêmio Viva se faz ainda mais necessário. Com a pandemia, muitas mulheres ficaram isoladas em tempo integral com seus agressores e, por isso, é fundamental reconhecer projetos e ações que se destinaram a buscar respostas emergenciais para um problema bastante antigo, mas que se agravou ainda mais nesse período”, destaca Daniela Grelin, diretora-executiva do Instituto Avon.

O júri de especialistas que terá a missão de reconhecer o grande destaque do ano é composto por nomes como Laura Ancona, da Marie Claire; Daniela Grelin e Mafoane Odara, do Instituto Avon; Flávia Oliveira, colunista do GLOBO e CBN; Thiago Amparo, especialista em direitos humanos, professor da FGV e colunista da Folha de S. Paulo; Melania Amorim, médica e PhD em ginecologia; Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora e representante brasileira no W20/G20; Juliana de Faria, fundadora do Thing Olga e Think Eva; e Dulcerita Alves Soares, promotora de Justiça da Paraíba.

O resultado será divulgado em uma cerimônia online e aberta ao público no dia 23 de novembro, por meio de transmissão ao vivo no site e nas plataformas digitais da revista Marie Claire.

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.