Prêmio Braskem de Teatro destaca os melhores das artes cênicas na Bahia em 2014;confira os ganhadores

No Circuito, Teatro
15 de abril de 2015
por Genilson Coutinho

circo2

As Confrarias, O Circo de Só Ler Algaravias – O Marujeiro da Lua foram os grandes vencedores nas categorias Espetáculo AdultoEspetáculo Infantojuvenil eEspetáculo do Interior, respectivamente, na 22ª edição do Prêmio Braskem de Teatro. A mais importante premiação das artes cênicas baiana, que é uma realização da Caderno 2 Produções Artísticas com patrocínio da Braskem e Governo do Estado, através do FazCultura, aconteceu nessa terça-feira (14), no palco principal do Teatro Castro Alves, em Salvador.

O diretor Paulo Cunha, do espetáculo As Confrarias, agradeceu em nome do grande elenco da montagem ao Prêmio Braskem e lembrou de quando integrou a comissão julgadora em edições passadas. “Vi a exigência e importância que é dada a esse evento e em especial este ano com a realização da Mostra Prêmio Braskem de Teatro, que é uma das melhores premiações que se pode dar a um espetáculo, a sua permanência nos palcos”, afirmou.

Edvard Passos foi o vencedor do troféu na categoria Direção por Compadre de Ogum, enquanto Paula Lice recebeu a estatueta pelo texto de Para O Menino Bolha. O troféu da categoria Ator ficou com Wanderley Meira, por sua atuação na peça As Confrarias, e Cyria Coentro consagrou-se como melhor Atriz por Love. Os vencedores das categorias de melhores espetáculos (Adulto, Infanto-Juvenil e do Interior) receberam R$ 30 mil, enquanto os contemplados nas outras seis categorias receberam R$ 5 mil cada, além de troféus.

Foram avaliados 37 espetáculos adultos e seis infantojuvenis baianos considerados profissionais e inéditos, que estiveram em cartaz em Salvador no período de 15 de abril a 15 de dezembro de 2014. A indicação e a escolha dos vencedores desta 22ª edição foi feita pela comissão julgadora composta por Antrifo Sanches, professor da Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA), dançarino, coreógrafo, produtor e diretor de cena; Claudio Cajaiba, ator e professor da Escola de Teatro da UFBA; Euro Pires, artista plástico, cenógrafo e figurinista; Rosa Vilas Boas, dançarina, produtora cultural e gestora do Teatro SESI Rio Vermelho e Tereza Costalima, professora e diretora artística da Sitorne Cia. de Teatro.

“O Prêmio Braskem de Teatro, que já está consolidado no cenário cultural do Estado, integra o nosso programa Fortalecendo as Artes Cênicas, fundamentado em uma das vertentes da estratégia de atuação social da Braskem de valorizar e promover a cultura e as artes, com foco no desenvolvimento humano. Para nós é muito gratificante contribuir para reconhecimento da produção teatral, abrindo espaço para o surgimento de novos talentos”, ressaltou Hélio Tourinho, gerente de Relações Institucionais da Braskem na Bahia.

A comédia foi o tema central da cerimônia de premiação, que teve pela terceira vez a direção artística de Fernando Guerreiro. Os convidados acompanharam a entrega dos troféus envolvidos com os mistérios do sumiço de uma famosa atriz,durante a apresentação do espetáculo de humor Cadê Deusdete? A montagem, escrita por Isaac Tufi, reuniu no elenco nomes como Alan Miranda, Cristiane Mendonça, Denise Correia, Fafá Menezes, Jackson Costa, Marcelo Praddo e Rafael Medrado.

O evento homenageou a Cia. Baiana de Patifaria, criada em 1987 e a atriz Maria Adélia, que na década de 1970 integrou o grupo Teatro Livre da Bahia, ao lado de atores como Harildo Déda e Haydil Linhares (1935-2010). O próprio Harildo entregou o troféu especial à atriz, que agradeceu a Braskem pela premiação que celebra o sucesso daqueles que se destacaram na cena teatral baiana durante o ano de 2014. Já Lelo Filho, produtor da Cia. Baiana de Patifaria, dedicou a premiação a todos que passaram pela companhia e principalmente ao ator Moacir Moreno, falecido em 1994. Outra homenagem póstuma foi feita durante o anúncio da categoria melhor espetáculo do interior para o diretor Roberto Schetini de Abreu, pelos atores do espetáculo Algaravias – O Marujeiro da Lua, vencedor da categoria Espetáculo do Interior.

A trilha sonora do espetáculo foi executada ao vivo pela banda baianaRetrofoguetes, composta pelos músicos Rex (Bateria), Fabio Rocha (baixo), Julio Moreno (Guitarra) e Morotó Slim (Guitarra), acompanhados pelo produtor musical André T, nos teclados. A equipe técnica do espetáculo contou ainda com conhecidos nomes do teatro baiano: Rita Brandi (coreógrafa e Assistente de direção), Irma Vidal (iluminação), Euro Pires (cenografia e figurinos), VJ Gabiru (projeções), além do cartunista Zeca Forehead, que assinou as ilustrações que compôs o primeiro cenário animado da Bahia.

 

Mostra Prêmio Braskem de Teatro

Nesta edição o Prêmio Braskem de Teatro passou a reconhecer, também, a produção teatral fora da capital baiana, através da inclusão da categoria Espetáculo do Interior. A novidade é fruto da parceria com o Polo Teatral – Festival de Teatro do Interior da Bahia, que ocorreu no mês de janeiro de 2015, nas cidades de Dias D’Ávila e Camaçari, nas quais cinco espetáculos foram indicados. Outra inovação foi a realização da Mostra Prêmio Braskem de Teatro, que proporcionou aos mais de cinco mil espectadores assistirem aos nove espetáculos indicados.

 

CONFIRA OS VENCEDORES AO 22º PRÊMIO BRASKEM DE TEATRO:

Prêmio Braskem de Teatro 2014

 ESPETÁCULO ADULTO

  • As Confrarias

ESPETÁCULO INFANTOJUVENIL

  • O Circo de Só Ler

ESPETÁCULO DO INTERIOR

  • Algaravias – O Marujeiro da Lua (Jequié)

TEXTO

  • Paula Lice, por Para O Menino Bolha

 DIREÇÃO

  • Edvard Passos, por Compadre de Ogum

ATOR

  • Wanderley Meira, por As Confrarias

 ATRIZ

  • Cyria Coentro, por Love

REVELAÇÃO

  • Evana Jeyssan, pelo trabalho de atriz em As Confrarias

CATEGORIA ESPECIAL

  • Erick Saboya, pela cenografia de A Bunda de Simone