Prefeitura de São Paulo Parada Gay de SP antecipa evento para maio

Sem categoria
5 de setembro de 2013
por Genilson Coutinho

Com São Paulo tomada de torcedores e turistas de vários países para celebrarem a Copa do Mundo, a tradicional Parada Gay de São Paulo foi antecipada e acontecerá no dia 4 de maio de 2014 ao invés de Junho. De acordo com o porta-voz da Parada Gay, Leandro Rodriguez, “houve uma reunião entre a organização e a prefeitura, o governo apresentou as alternativas. A gente chegou a conclusão que não tem como fazer junto com a Copa do Mundo já que a rede hoteleira estará comprometida, e também poderia haver problemas de segurança e infraestrutura se realizássemos a Parada junto a Copa”.

“A data de 4 de maio cai justamente no feriado prolongado do Dia do Trabalhador, então o nosso evento segue próximo de um feriado”, explica Leandro. Sobre a crescente queda de participantes nas duas últimas edições da Parada Gay de São Paulo, ele diz que “não estamos mais fazendo a contagem de público, até porque antes nossa preocupação era com a visibilidade, agora a parada está retornando à militância por Políticas Públicas, então, estamos priorizando a qualidade, e o discurso político está ganhando mais espaço durante todo o mês da parada”.

De acordo com o Datafolha, a manifestação em favor da diversidade sexual reuniu, em 2013, cerca de 210 mil pessoas.

 

 

O quarto dia da II Semana da Diversidade em Salvador, quinta-feira (5), segue  com mesa-redonda e palestras no II Seminário da Diversidade, que tem entrada gratuita e acontece até sexta-feira (6), na Unifacs,  no  Caminho das Árvores.  A programação, iniciada na segunda-feira (2), antecede a 12ª Parada Gay da Bahia, que será realizada neste domingo (8/9).  Os eventos são organizados pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), com apoio da Secretaria do Turismo da Bahia (Setur) e Bahiatursa.

Das 14h40 às 15h30, a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, aborda o tema Pátria amada, salve, salve! O Brasil sem homofobia.  O deputado Jean Wyllys (Brasília, DF) fala, das 15h30 às 16h20, sobre A população LGBT como alvo prioritário dos políticos discriminadores no Congresso: homofobia e o impacto eleitoral.  

Antes, o tema A construção do Estado laico no Brasil, e a promoção dos direitos das minorias LGBT, mulheres, negros, dependentes químicos, prostitutas, etc. será discutido em mesa-redonda, das 14h às 14h40. O encontro terá como moderador o secretário Almiro Senna, da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH) e, como presidente, o secretário Elias Sampaio, da Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi).

Quem for ao evento também vai poder participar das discussões sobre A política municipal LGBT para Salvador e estratégias de combate à homofobia, tema que será enfocado pela vereadora Fabíola Mansur (Salvador, BA), das 17h30 às 18h, encerrando o seminário da quinta-feira.