População carcerária de São Paulo se declara LGBT

Notícias
28 de janeiro de 2020
por Genilson Coutinho

Das 232.979 pessoas detidas em presídios estaduais de SP, 869 se declaram mulheres ou homens transexuais (0,37%). Ao todo, 5.680 presos (2,4%) se dizem LGBT.

O levantamento inédito foi realizado pela Secretaria da Administração Penitenciária em outubro do ano passado. Os dados foram levantados por meio de questionários.

A pesquisa mostra que a maioria das pessoas que se declaram travestis e mulheres trans preferem ficar em unidades masculinas: de 701 que preencheram esse item no questionário, 535 (76,32%) expressaram essa preferência.

Entre os homens trans, 82,35% declararam-se a favor de permanecer em unidades femininas.

Entre essa população, segundo a pesquisa inédita, a maioria relatou que preferem ficar presos no presídio de seu gênero de origem, pela receptividade e interação no espaço divido.Segundo o Guia Gay São Paulo, 82,36%dos homens trans declararam preferir continuar em presídios femininos. Já, 76,32% das mulheres trans, preferem continuar em presídios masculinos.