Plano de Educação de Salvador evitará texto de combate à homofobia e transfobia

Notícias
30 de junho de 2015
por Genilson Coutinho
Foto: Max Haack / Agecom / Divulgação

Foto: Max Haack / Agecom / Divulgação

O Plano Municipal de Educação de Salvador não trará no seu texto referências ao combate à homofobia ou transfobia. De acordo com o secretário de Educação do Município (Smed), Guilherme Bellintani, o instrumento será encaminhado à Câmara Municipal de Salvador (CMS) nesta quarta-feira (1) e, atualmente, passa por revisão técnica. Bellintani afirmou que a ausência dos textos que contemplam a população LGBT não prejudica a inclusão destes temas nas escolas e disse que esta discussão cabe muito mais à Câmara do que à secretaria. “É um tema importante, mas acho que não deve ser o grande centro de discussão de um plano de educação. O grande centro, na minha opinião, deve ser a política pública. Nós pegamos o plano que Salvador já tinha e só atualizamos”, explicou Guilherme. Ainda de acordo com ele, os planos, depois de feitos e votados, acabam virando “leis mortas”. “Mais importante do que os planos, são as práticas educacionais. Você tem, por exemplo, o Plano Nacional de Educação que cria muitas obrigações aos municípios, mas não diz de onde vem os recursos para cumprir com essas obrigações”, apontou. Com maioria governista na CMS, Bellintani não deve encontrar grande resistência na aprovação da matéria

Do Bahia Noticias