Pizzaria nos EUA fecha após dona comentar que não serviria em casamentos gays

Comportamento, Social
5 de abril de 2015
por Genilson Coutinho

pizza

Uma pizzaria familiar no estado de Indiana, nos EUA, virou alvo de ataques após a dona do estabelecimento dizer em uma entrevista, na última quarta-feira, que não serviria casamentos gays. A polêmica começou depois que o Estado aprovou uma lei em que comerciantes possam negar os serviços ao público LGBT.

Crystal O’Connor foi “obrigada” a fechar a Memories Pizza, em Walkerton, quando afirmou em entrevista que se recusaria a prestar seus serviços em casamentos homoafetivos por causa de suas crenças religiosas. Na ocasião, ele recebeu diversas ameaças.

“Se um casal gay aparecesse e quisesse que nós servíssemos pizza em seu casamento, nós teríamos que dizer não”, afirmou à WBND-TV, afiliada local da CNN.

A história foi rapidamente divulgada em diversos veículo americanos e o pequeno negócio se tornou alvo de protestos na Internet. Com isso a pizzaria, que antes era conhecida apenas pelos pouco mais de 2 mil habitantes de Walkerton, se tornou conhecida nacionalmente.
Alguns usaram as redes sociais para criticar a posição de Crystal, mas outros começaram a utilizar palavras de ódio e ameaças.

“Querida #MemoriesPizza. Não. O meu boicote ao seu negócio porque eu não gosto do seu fanatismo religioso não é uma violação à sua liberdade de praticar sua religião”, tuitou um internauta.

“Quem vai para Walkerton comigo para queimar a Memories Pizza”, escreveu uma outra usuária, que, de acordo com a polícia, se chamaria Jessica Dooley. Segundo as autoridades, a conta no Twitter foi encerrada após a publicação da mensagem.

Com diversas mensagens criticando a Memories Pizza pelo Twitter e Facebook, os donos decidiram encerrar as contas na redes sociais. Entretanto, com a mensagem de ameaça Crystal decidiu fechar a pizzaria temporariamente.

A dona do estabelecimento concedeu uma entrevista ao site The Blaze onde explicou que suas declarações foram mal entendidas e distorcidas pela imprensa. Ela disse que, dentro da pizzaria, eles não se recusariam a servir o público gay, porém não prestariam serviços em um casamento homoafetivo.

Mesmo que parte da Internet se voltasse contra a Memories Pizza, outro grupo decidiu apoiar o estabelecimento. Internautas criaram uma campanha de financiamento coletivo para ajudar Crystal e sua família. Durante dois dias foram arrecadados US$ 842.592, de 29.166 doadores. A campanha foi encerrada nesta sexta-feira.

De acordo com Crystal, o estabelecimento continua fechado, mas prometeu que ele será reaberto em breve. Além disso, ela agradeceu aos apoiadores.

A nova lei foi sancionada no último dia 26 pelo governador de Indiana, Mike Pence. Pressionados, legisladores locais disseram na última quinta-feira que o texto será alterado, esclarecendo aos comerciantes que eles não podem usar suas crenças religiosas para discriminar clientes.