Pesquisadores dinamarqueses anunciam possível cura para o HIV

Genilson Coutinho,
26/07/2013 | 10h07

Segundo informações do jornal inglês Telegraph, faltam poucos meses para cientistas dinamarqueses concluírem experimentos que podem constatar a criação de uma estratégia eficaz de combate ao vírus HIV, o que significaria a cura para a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS). Em fase final, os ensaios clínicos testam uma técnica em que o vírus é despojado do DNA humano, local onde se multiplica, e destruído permanentemente pelo sistema imunológico do paciente. O processo acontece com a libertação do vírus dos “reservatórios” que eles formam no DNA das células, levando-o para a superfície das mesmas. Uma vez “exposto” na superfície da célula, o vírus pode ser eliminado naturalmente pelo sistema imunológico.
Em janeiro deste ano, o Conselho de Pesquisa dinamarquês premiou os pesquisadores que desenvolveram a técnica com cerca de R$ 5 milhões para darem prosseguimento à pesquisa, agora com humanos. Desde então, a técnica está sendo testada em 15 pacientes na esperança de comprovar a eficácia que demostrou em laboratório. Caso os pacientes sejam considerados curados do HIV, o tratamento será testado em uma escala mais ampla. Otimista com as chances da técnica funcionar, o pesquisador que lidera os estudos, Dr Søgaard, ressaltou que a cura não é o mesmo que uma vacina preventiva e que o comportamento seguro, incluindo relações sexuais protegidas e não compartilhamento de agulhas, ainda são de suma importância na luta contra o HIV.