Pesquisador baiano de temática LGBT sofre ataques na web

Notícias
31 de março de 2016
por Genilson Coutinho

Foto: Reprodução Facebook

O pesquisador baiano Tedson Souza se tornou alvo de ataques na web e na rua desde a última segunda-feira (28) . O motivo foi um vídeo publicado pelo vloger Izzy Nobre em que Tedson e sua pesquisa são incisivamente questionados e ridicularizados.

Na opinião do vloger que é sucesso entre os adolescentes, é absurdo que a pesquisa “Fazer Banheirão: a dinâmica das interações homoeróticas na Estação da Lapa e Adjacências”, projeto de mestrado de Tedson defendido em 2012, tenha sido custeada por dinheiro público. Ao longo da sua fala, Izzy Nobre faz questão de se referir ao trabalho de forma agressiva, usando expressões como “bancar meu hobby de chupar pirocas em banheiro público” para descrever o apoio financeiro da CAPES ao projeto.

Izzy Nobre também acusa Tedson de “travestir um hobby de valores científicos para ser pago” e reduz a pesquisa a “118 páginas de contos eróticos”. A repercussão do vídeo levou Tedson a excluir todos os seus conteúdos nas redes sociais, diante das agressões insistentes. O pesquisador relata ataques homofóbicos, ele chegou a ser chamado de “viado” por uma adolescente.

Sobre o valor da pesquisa, Tedson se defende: “por que ele acha que a pesquisa não merecia ser feita? Por que ele acha que a temática é irrelevante e se coloca claramente com homofobia? Minha pesquisa foi aprovada por uma banca de três Doutores, antes mesmo de ser executada, e um ano depois foi submetida a outra banca com três outros Doutores. Ao fim, em dois anos, precisei me submeter à banca com três Doutores, inclusive um professor da USP, para conseguir o título de Mestre. Então não foi esse ‘mangue’ que ele diz. Teve critério”.

Assista  as agressões :

 

  • Thiago Roma

    O medo de ser enquadrado como homofóbico acaba fazendo as pessoas autorizarem cada coisa, inclusive pesquisas que claramente não serviram pra nada.