Perigo virtual : Polícia do Egito usa aplicativo para ‘caçar’ e prender gays

Comportamento, Social
20 de setembro de 2014
por Genilson Coutinho

aplica

A situação da comunidade LGBT  está cada vez mais complicada e monitorada   no Egito. O site France 24 divulgou  denúncias de usuários de aplicativos de encontro no país africano afirmando que policiais se passam por gays em apps como Grindr, marcam encontro em um café e quando se conhecem o policial dá voz de prisão.

“É um péssimo sistema no momento”, disse um dos usuários. “Houve várias prisões nos últimos meses relacionados a esses aplicativos. Eles estão usando a triangulação de dados para localização”.

No Egito não existe  lei específica que pune a homossexualidade, porém os  gays são presos por ofenderem leis morais. Há menos de duas semanas, sete homens foram presos por participarem de um casamento gay.

Este  mês, o Grindr anunciou que desabilitaria o sistema de GPS em países em que homossexuais são punidos por se relacionarem com o mesmo sexo. O Egito foi uma das nações citadas pela empresa .