Pelourinho recebe atrações internacionais neste sábado (19)

Sem categoria
19 de novembro de 2011
por Genilson Coutinho

Um dos destaques é a banda peruana Novalima, que apresentará o espetáculo musical “África em Movimento”

 Confira as atrações :

Seun Kuti (Nigéria) – Oluseun Anikulapo Kuti é o filho mais novo do criador do afrobeat, Fela Kuti (falecido em 1997). Seun possui dois álbuns gravados com uma formação renovada da banda Egypt 80, que acompanhava o seu pai. Seu último album, “From Africa with Fury: Rise”, foi gravado no Rio de Janeiro e, posteriomente, mixado em Londres.

Aicha Kone (Costa do Marfim) – Inspirada por cantores norte-americanos de música soul, como Aretha Franklin, e também cantores africanos, como o Miriam Makeba, da África do Sul, Aicha lançou seu primeiro álbum solo em 1981 e desde então tem trabalhado extensivamente com outros artistas, incluindo Kante Manfila (de Les Ambassadeurs, juntamente com Salif Keita) e Manu Dibango.

 Kandia Kouyaté (Mali) – A intensidade de Kouyaté, a sua maneira emocional e hipnótica de cantar e seu talento lírico ganharam aclamação enorme no Mali, embora ela tenha se mantido relativamente pouco conhecida fora da África. Sua cidade natal, Kita, é conhecida por canções de amor, que formam uma grande parte do repertório de Kouyaté, ao lado das canções de louvor. A carreira de Kouyaté começou no início de 1980, quando ela começou a usar vocais femininos no coral que a acompanha. Esta prática foi mais tarde apreendida por estrelas como Mory Kante e Salif Keita, e é agora parte integrante da música do Mali.

Takana Zion (Guiné) – Nascido em Conakry, Takana trocou sua terra natal pelo Mali, terreno fértil para jovens cantores. Com pesquisa sobre o ritmo jamaicano que conquistou o mundo, o reggae, ele lança seu primeiro álbum em 2007, “Zion Prophet”, reeditado em 2008. Em 2009, “Recall da ordem” é lançado, incorporando a marca da Takana Zion: um poderoso Riddim, um fluxo e o ritmo das músicas em inglês, francês, susu e malinke.

NovaLima (Peru) – Grupo pioneiro na fusão dos intensos ritmos e melodias da música afroperuana, misturados ao groove do dub, reggae e batidas do funk latino, o Novalima tem sido apontado como o futuro da música afroperuana.

 Orquestra HB e Aloísio Menezes (São Paulo / Bahia) – A orquestra Heartbreakers foi criada em São Paulo no ano de 1987 e, desde então, vem realizando trabalhos com os repertórios de salsa, samba e jazz e debruçando-se sobre a sequência de canções de louvor que são praticadas nos terreiros da nação Ketu, uma das mais tradicionais da Bahia, com recursos eletrônicos que sintonizam cantos ancestrais interpretados pelo baiano Aloísio Menezes com as sonoridades da música contemporânea.

 Ilê Ayiê (Bahia) – O mais antigo bloco da cidade de Salvador, o Ilê foi criado em 1974, no Curuzu, bairro da Liberdade, maior comunidade de afrodescendente do país, tendo como missão preservar, valorizar e promover a cultura afrobrasileira. O seu movimento rítmico musical, inventado na década de 1970, foi responsável por uma revolução no carnaval baiano, que ganhou força com a influência da tradição musical africana.

 

Programação cultural AFRO XXI– Shows, espetáculos e atrações culturais locais, nacionais e internacionais, acontecem gratuitamente nas praças e largos doPelourinho, com artistas e manifestações que representam a criação cultural contemporânea da diáspora africana entre os dias 16 e 20 de novembro