Pelourinho ganha Centro de Culturas Populares e Identitária

Sem categoria
11 de agosto de 2011
por Genilson Coutinho

 

A mistura de raças deu ao Brasil e, especialmente à Bahia, uma cultura rica em diversidade. Somos, por natureza, mestiços e temos orgulho disso. Carregamos na veia, o sangue de brancos, negros e índios. Carregamos no coração e na mente as crenças e costumes de muitos povos. E desta complexa e abençoada mistura nasceram as muitas manifestações culturais e festas populares que ainda hoje fazem parte da nossa história.

Para atender a esta diversidade – da cultura do sertão, de matrizes africanas, indígena e ainda tratar de políticas culturais para a infância, juventude, 3ª idade, mulher e LGBT – o Governo da Bahia, através de Secretaria de Cultura do Estado, cria o CENTRO DE CULTURAS POPULARES E IDENTITÁRIAS (CCPI). O lançamento oficial do Centro acontece nesta sexta-feira, dia 12, às 11h da manhã, na Casa 12, no Pelourinho, e contará com a presença do governador Jaques Wagner, do secretário de Cultura Albino Rubim e outras autoridades

Criado por meio da Lei nº. 12.212 de 04 de maio de 2011, o Centro tem por finalidade implementar políticas de valorização e fortalecimento das manifestações populares e de identidades, como as culturas afro-brasileiras, sertanejas, indígenas, de gênero, de orientação sexual e de grupos etários. Assim, a SECULT passa a contar com uma unidade específica para desenvolver políticas públicas em âmbito estadual, o que antes se encontrava pulverizado em diversos órgãos. O Centro é um grande passo no sentido de valorizar e preservar uma das principais características da cultura baiana: a diversidade.

O CCPI será comandado por Arany Santana, pedagoga especialista e Fundadora do Movimento Negro Unificado e diretora do Ilê Ayiê

Com a criação do Centro, o Governo da Bahia entra em sintonia com as políticas contemporâneas da Unesco e do Ministério da Cultura para estas áreas. Além disso, atende as reivindicações expressas nas conferências municipais, territoriais e estaduais de cultura, que sempre demandaram uma maior atenção às culturas e manifestações populares.

O CCPI será comandado por Arany Santana, pedagoga especialista em Língua e Cultura Kikóongo e em História da África. Fundadora do Movimento Negro Unificado e diretora do Ilê Ayiê, em 2004 Arany tornou-se a primeira secretária Municipal de Reparação e, em 2010, esteve à frente da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza do Estado da Bahia.

Semana de Cultura Popular

O Centro de Culturas Populares e Identitárias também passa a administrar os largos do Pelourinho e o Forte Santo Antonio, sendo responsável pela gestão do Programa Pelourinho Cultural, que antes era ligado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC). Assim, a dinamização da programação cultural continua sendo um dos focos deste órgão. Neste sentido, no dia da criação do Centro será lançada, também, a Semana de Cultura Popular, que vai movimentar o Centro Antigo de Salvador, de 15 a 19 de agosto, com uma programação cultural intensa que inclui shows musicais, teatro, dança, gastronomia e muito mais, com realização da Secretaria de Cultura do Estado, através do CCIP.

Foto: Genilson Coutinho

 

 

Serviço

O Que: Lançamento do Centro e Culturas Populares e Identitárias

Quando: 12 de agosto (sexta), às 11h

Onde: Casa 12 – Largo do Pelourinho, nº12.