Peça “Bonitinha, mas Ordinária” encerra apresentações em Salvador

Sem categoria
22 de março de 2013
por Genilson Coutinho

A temporada de Bonitinha, mas ordinária faz sua última semana de apresentações em Salvador. Sob direção de Luiz Marfuz, a peça teve sucesso de público e foi vista por mais de 5 mil espectadores em apenas 2 meses. No próximo fim de semana encerra temporada na capital baiana e quem quiser conferir o espetáculo pode vê-lo sexta, sábado ou domingo, às 20h, na Sala do Coro do TCA. Segundo informações do diretor, não há previsão de retorno aos palcos da capital.

O dilema do jovem Edgard, que tem de escolher entre um casamento por dinheiro ou por amor, é o cerne deste espetáculo. Apaixonado pela vizinha Ritinha, que supostamente sustenta a família trabalhando como professora, ele é escolhido pelo patrão para se casar com sua filha, a jovem Maria Cecília, vítima de estupro, a fim de limpar a honra da família Werneck. Na trama, tensões e desfechos surpreendentes evidenciam a hipocrisia e falso moralismo da classe média brasileira.

Nelson Rodrigues compartilhou suas ideias fixas e dilemas sobre o caráter do ser humano através de frases como “o mineiro só é solidário no câncer” ou “no Brasil quem não é canalha na véspera é no dia seguinte”, expondo a grande crise ética que permeia a sobrevivência no sistema capitalista.

Bonitinha, mas Ordinária é uma das raras peças com final feliz de Rodrigues, uma afirmação da necessidade da ética, do amor e da civilidade deste, que sempre entendeu a vida trágica, mas cheia de graça. A montagem baiana é da Kalik Produções Artítiscas, coordenada por Susan Kalik, e pode ser vista somente até o próximo domingo, dia 24 de março.

SERVIÇO:

BONITINHA, MAS ORDINÁRIA (última semana em cartaz)

Sala do Coro do Teatro Castro Alves

Quando: 22, 23 e 24 de março, sexta, sábado e domingo, às 20h

Ingressos*: R$20 (inteira) (com meia-entrada válida para estudantes, idosos acima de 65 anos, assinantes do Clube Correio* e demais casos previstos em Lei)
Lotação: 196 lugares (acesso para cadeirantes)

Duração da peça: 80min

Classificação indicativa: 18 anos