“Pastor Feliciano é um ‘ex-gay’”, diz ABGLT

Sem categoria
26 de março de 2013
por Genilson Coutinho

A ABGLT, entidade presidida por Toni Reis, difunde na internet que o deputado pastor Marco Feliciano é um “ex-gay”. Será que ele é mesmo?

A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), presidida pelo paranaense Toni Reis, está difundindo na internet que o deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara Federal, é um “ex-gay”.

Segundo a entidade dos gays e lésbicas, o deputado pastor foi “dedurado” por um ex-colega de igreja.

“Ele chegou em nossa igreja depois que o pai dele o expulsou de casa ao ouvir da vizinha que havia visto Feliciano aos amassos com um outro homem no bairro onde moravam”, diz um trecho do bombástico comunicado da ABGLT.

A seguir, leia a íntegra da nota oficial da AGLTB sobre o “ex-gay” Feliciano:

Bomba: Pastor Feliciano seria um “ex-gay”

Uma verdadeira bomba acaba de explodir na imprensa nacional: o hoje pastor e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias acaba de ser dedado. Segundo um colega de sua primeira congregação evangélica, o hoje pastor, é um “ex-gay”.

“Ele chegou em nossa igreja depois que o pai dele o expulsou de casa ao ouvir da vizinha que havia visto Feliciano aos amassos com um outro homem no bairro onde moravam”.

O jovem prossegue: “se ele era gay ou não eu não sei, mas ele apareceu chorando em um dos cultos e foi à frente do palco quando o nosso pastor perguntou quem tinha o demônio que faz homens desejarem outros homens”.

O entrevistado, com medo de ser identificado, manteve sua identidade protegida durante uma entrevista cedida com exclusividade a Zeca Camargo. A exibição está prevista para o próximo domingo, no Fantástico.

Ainda segundo a testemunha, ele próprio insinuou ter sido cantado por Feliciano quando estavam, a sós, organizando um evento religioso: “ele olhou pra mim, piscou o olho e com a mão no cabelo recém-hidratado, me perguntou se eu havia gostado do corte de cabelo que ele havia acabado de fazer e mantém até hoje”.

Estranhando, o jovem teria dito que era pra ele ser forte e persistir por que ainda era o inimigo no corpo dele.

Nos últimos momentos da entrevista, de acordo com informações vazadas, a testemunha chegou a revelar que o pastor era chamado “Felina Nathaylana Valentina Swarovski ” por colegas antes dele “conhecer Jesus”.

Fonte: Esquiloverde