Para Gil e Caetano: Margareth Menezes estreia show-homenagem em Salvador

Sem categoria
2 de outubro de 2012
por Genilson Coutinho


Após a estreia nos palcos do Rio de Janeiro, Margareth Menezes traz a Salvador o espetáculo Para Gil e Caetano, às 20 horas dos dias 16 e 17 de outubro, para a diminuta e concorrida plateia do Teatro SESI Rio Vermelho, palco tradicional da MPB soteropolitana. No show de caráter intimista, a artista se entrega ao repertório dos dois cantores e compositores brasileiros, também baianos, que completaram 70 anos em 2012.

Na estreia do show Para Gil e Caetano, em agosto, no Teatro Rival Petrobrás (Rio de Janeiro) e no Theatro D. Pedro (Petrópolis), a artista foi recebida por um público empolgado, que acompanhou muitas vezes de pé, com palmas e em coro, e por uma crítica bastante positiva. O show rendeu elogios do jornalista e crítico musical carioca Mauro Ferreira, que o definiu: “um dos melhores trabalhos de Margareth Menezes ao longo dos 25 anos de carreira, voz talhada para expor todas as contas e temas da Bahia – plural, universal e sempre atual – de Gilberto Gil e Caetano Veloso.”

Dentro do repertório, Como 2 e 2 (Caetano Veloso, 1971) ganha interpretação de tom intenso, enquanto Milagres do Povo (Caetano Veloso, 1985) e Buda Nagô (Gilberto Gil, 1992) evidenciam a ancestral africanidade e baianidade embutidas na voz da artista.Margareth ainda toca violão eletroacústico em músicas como Um Índio (Caetano Veloso, 1976), recita Metáfora (Gilberto Gil, 1982), valoriza um samba menor de Gil, Bahia de Todas as Contas, lançado por Gal Costa no álbum Baby Gal (1983), ao passo que entrega interpretações suaves para Queixa (Caetano Veloso, 1982), Deixar Você (Gilberto Gil, 1982) e A Linha e o Linho (Gilberto Gil, 1983).

“Estrear Para Gil e Caetano em Salvador é uma felicidade. Gilberto Gil e Caetano Veloso são grandes referências para o meu trabalho. Os meus 25 anos de carreira devem muito aos 70 anos de vida que ambos comemoram”, comenta a artista, que já gravou diversas músicas dos dois e, inclusive, contou com participações deles em trabalhos próprios. Com Caetano, ela dividiu a canção Vestido de Prata no CD Gente de Festa (1995). O dueto com Gil em Mulher do Coronel foi gravado no CD Naturalmente (2008).

MIX ELETROACÚSTICO – Todas as canções do show Para Gil e Caetano são azeitadas com o mix eletroacústico do violão do cantor e compositor baiano Alexandre Leão, com a guitarra de Théo Silva e as percussões de Gutto Messias e Daniela Penna. “Estarei acompanhada de músicos excelentes e, sem dúvida, Leão é uma presença marcante dentro do show. Ele me acompanha e faz uma participação muito linda cantando”, diz a cantora.

Leão, por sua vez, não esconde a alegria e a identificação que sente ao participar do projeto. “Minha relação com a família Veloso é de muita amizade. Tive a honra de começar a carreira sendo gravado por Maria Bethânia, componho em parceria com Mabel e Jota Veloso, já cantei com Belô… É lógico que Caetano, assim como Gilberto Gil, são grandes referências musicais e de comportamento para a minha geração. Por isso me sinto muito feliz com o convite de Margareth. No palco, ao lado dela, estarei no lugar onde já estiveram gente como Saul Barbosa e Roberto Mendes. É uma honra!”, comenta.

SERVIÇO
Margareth Menezes – Para Gil e Caetano
Com Alexandre Leão, Théo Silva, Gutto Messias e Daniela Penna
Data: 16 e 17 de outubro de 2012 (terça e quarta-feira)
Local: Teatro SESI Rio Vermelho – Rua Borges dos Reis, 9, Rio Vermelho – Salvador
Horário: 20 horas
Ingressos: R$ 40, 00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Capacidade: 100 lugares
Duração: 90 minutos
Censura: 12 anos
Mais informações: 71) 3616-7060
Acesso para pessoas com deficiência
Crédito das fotos: Cristina Granato / Divulgação
Realização: Estrela do Mar Produções
Foto: Genilson Coutinho