Padre recusa continuar com batizado de criança ao perceber que padrinho era gay

Sem categoria
27 de dezembro de 2011
por Genilson Coutinho

Um padre espanhol interrompeu um batizado no meio ao perceber que o padrinho era homossexual. “Perguntaram se pais e padrinhos estavam batizados e confirmados. O padre Manuel Garcia, ao saber que o padrinho era gay, disse que só continuaria com o batizado se os pais da criança achassem outro padrinho”, explicou a mãe da menina. O batizado ocorreria no sábado passado. Os pais da criança buscaram a Justiça para denunciar o padre, já que consideraram sua atitude discriminatória e vexatória. Mas o arcebispo da região apoiou a atitude do sacerdote. A nota cita o Código de Direito Canônico, que descreve os requisitos para os padrinhos de batismo: “deve ser católico, estar confirmado, ter recebido o santíssimo sacramento da Eucaristia e levar uma vida congruente com a fé e a missão que vai assumir”. “Esclarecemos este tema para evitar os juízos sobre uma suposta discriminação na atuação do sacerdote, que apenas reitera a necessidade de cumprir a normativa eclesiástica universal.”Com informações do Mixbrasil