Padre Gilson Magno torna-se membro do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia no aniversário de 124 anos de fundação

Serviços
10 de maio de 2018
por Redação
Padre Gilson Magno (Foto: Divulgação)

Padre Gilson Magno (Foto: Divulgação)

O Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, entidade cultural mais antiga do Estado, completa 124 anos de fundação neste ano. Para celebrar a data, uma solenidade comemorativa será realizada nesta terça-feira (15), na sede do IGHB, às 18h.

A sessão, que será presidida pelo empresário Eduardo Morais de Castro, haverá entrega do Diploma do Mérito e Medalha Bernardino de Souza, posse de novos associados, homenagens aos sócios falecidos e apresentação musical. O evento contará também com a presença do presidente de honra, doutor Roberto Santos e discurso do orador oficial, Edivaldo Machado Boaventura.

Novo membro do IGHB

Pe. Gilson Magno dos Santos nasceu em Cochoeira em 1º de outubro de 1958. O capelão assumiu o sacerdócio em 1986. A humildade, simpatia e fé de Padre Gilson foram os elementos essenciais no fortalecimento da sua história sacerdotal na Capela Nossa Senhora da Vitória, no bairro do Canela. Pe. Gilson Magno dos Santos é graduado em Filosofia, Pedagogia, Teologia, mestre e doutor pela Itália Pontífice Universidade Gregoriana, em Roma, especialista em Língua Francesa, em Paris, pós-doutorado em Língua Francesa e Latina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul, professor da Universidade Federal da Bahia de Línguas e Literaturas Latinas e cessionado para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA). Adentrando na literatura, publicou o livro “Vox Ex.Sepulcris” – um tratado de inscrições cemiteriais em língua latina. Com um currículo invejável, estes elementos o levaram a ser convidado para se tornar membro do IGHB.

Instituto

Fundado em 13 de maio de 1894, a entidade cultural mais antiga do Estado é também conhecida como a “Casa da Bahia”. É uma das 15 instituições apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). O Instituto possui a maior coleção de jornais, datados desde o século XIX até a atualidade, além do maior acervo cartográfico do Estado, o que permite a sociedade conhecer a origem dos atuais 417 municípios baianos.

Na Biblioteca Ruy Barbosa, cerca de 30 mil títulos, incluindo obras raras, estão à disposição de pesquisadores e demais interessados. Os títulos estão disponíveis em cadastro online através do site www.ighb.org.br. O mesmo acontece no Arquivo Theodoro Sampaio, que reúne e conserva acervos particulares, a exemplo de Theodoro Fernandes Sampaio, Brás do Amaral e Hildegardes Viana e preciosidades, como os manuscritos de poesias de Antônio de Castro Alves e cartas de Antônio Conselheiro.

Ao percorrer as instalações da instituição, é possível conferir em seu Museu uma importante coleção de retratos, além de esculturas de bronze, mobiliário de época e peças religiosas da cultura africana na Bahia. O IGHB é o guardião do Pavilhão 2 de Julho, no Largo da Lapinha, onde estão os dois principais símbolos da maior festa cívica do país: o Caboclo e a Cabocla; ícones da participação popular nas lutas pela independência baiana.

Serviço:
Festa comemorativa aos 124 anos do IGHB
15 de maio de 2018, às 18h
Evento só para convidados
Av. Joana Angélica, 43 – Piedade
(71) 3329-4463
www.ighb.org.br