Observatório confirma racismo no carnaval

Sem categoria
2 de março de 2014
por Genilson Coutinho

No 3º dia de folia do carnaval de Salvador, o Observatório da Discriminação Racial e LGBT, Violência contra Mulher e Exploração Sexual da Criança e Adolescente, contabiliza parcialmente 87 ocorrências nas quatro temáticas, gênero, raça e orientação/identidade sexual e exploração sexual da criança e do adolescente.

Os dados coletados por observadores nos circuitos da folia, na mídia televisiva, impressa e online, e nos postos de saúde e policial, foram registrados no sistema Badauê da Prefeitura a partir de ontem (dia 28).

Destaca-se deste número 53% de ocorrências relativas a discriminação racial com uso inadequado de vestes e adereços sagrados das religiões de afro-brasileiras e abordagem dos agentes públicos ao folião.  Outro foco analisado nesta temática foi o conteúdo da cobertura dos veículos de comunicação.

Com grande incidência no público LGBT, a violência verbal e física registrou 24,13% das ocorrências nesta temática, seguidas de 21,83% de violência contra a mulher e 1,14% relativo a exploração sexual da criança e do adolescente.

O Observatório é um programa realizado e coordenado pela Secretaria Municipal da Reparação (Semur) com a participação de órgãos da esfera estadual e municipal e apoio da iniciativa privada. Há nove edições, esta ação tem o objetivo de prevenir a discriminação e desigualdade no carnaval de Salvador.

.