O VISUAL DE MALÉVOLA: Como artistas e desenhistas criaram o estilo icônico da vilã

Cinema
27 de maio de 2014
por Genilson Coutinho

Maleficent_2-800x333

Dar vida a malvada Malévola — que apareceu pela primeira vez no filme clássico de animação da Disney de 1959, A Bela Adormecida (Sleeping Beauty) — no filme live-action deste ano Malévola (Maleficent) envolveu talentos premiados com o Oscar® como a atriz Angelina Jolie e uma equipe de artistas e desenhistas dedicados a criar o estilo único da vilã.

Todos que conhecem o clássico da Disney A Bela Adormecida (Sleeping Beauty) sabem como era a Malévola da animação, então acertar esse visual para um filme com atores era uma tarefa importante para Stromberg e Angelina Jolie. “Angelina era realmente apaixonada não só por quem a personagem era, mas pelo visual dela”, conta Stromberg. “Nós trabalhamos juntos para criar uma personagem que não fosse uma imagem estereotipada, mas ficasse tão parecida quanto possível para que as pessoas a reconheçam imediatamente como Malévola.”

Recriar os trajes de Malévola do filme de animação para um filme live action ficou a cargo da figurinista baseada em Londres, Anna B. Sheppard, conhecida pelo trabalho em A Lista de Schindler (Schindler’s List) e O Pianista (The Pianist), ambos indicados ao prêmio da Academia®. A figurinista ficou responsável por criar dois mundos bem diferentes, um com criaturas que vivem numa floresta de fábula e o outro com humanos. Sheppard começou seu processo com uma pesquisa que a guiou do século 15 até o período da Renascença com artes da França e Itália, incluindo pinturas, desenhos e esculturas.

O visual da personagem Malévola do filme animado de 1959 foi feito pelo animador Marc Davis, que tem crédito pela criação dos chifres de Malévola e do desenho de seu estilo elegante, com capas fluidas e golas altas, então Sheppard começou com essas referências para o estilo específico de Malévola. Depois de assistir ao clássico A Bela Adormecida (Sleeping Beauty), Sheppard incorporou os elementos de desenho e observa, “A persona que chega diretamente a você neste filme é Malévola. As cores que eu usei são semelhantes às dos desenhos da Disney daquele filme. Eu acho que na cena do batizado, Malévola está exatamente como todos esperam que ela esteja. É a Malévola da versão animada, só que mais bonita”.

A figurinista conta, “Os trajes da Malévola evoluíram de cores musgosas e tecidos esvoaçantes para se tornar mais escuros e com formas esculturais, com tecidos bem mais pesados e muito volume. Para conferir um visual muito mais sinistro e obscuro à personagem, desenhistas especializados criaram acessórios com pelo, couro e penas artificiais”.

malevola7

Um dos primeiros elementos do figurino a ser criado foram os chifres e o contorno facial de Malévola já que esses elementos eram intrínsecos para criar o estilo total da Malévola. O maquiador de efeitos especiais sete vezes ganhador do prêmio da Academia®, Rick Baker, ficou responsável pelo processo. Baker logo começou com uma pintura digital do que ele achava que deveria ser o visual da Malévola. “Eu achei que para Angelina Jolie não é preciso fazer muito. Para mim, talvez fosse o caso de fazer só os chifres e as orelhas. Eu não mexi muito no rosto dela”, diz Baker.

Mas com as ideias de Angelina Jolie, o desenho evoluiu. Como explica Baker, “Angelina queria usar acessórios para o visual de Malévola, então eu fiz alguns desenhos com acessórios bem sutis. Ela também queria um nariz, que na verdade eu achava que poderia dar a ela um visual mais Malévola. Acabamos com vários conjuntos de bochechas, orelhas e chifres nos estágios iniciais. Primeiro fizemos esboços e depois esculpimos com gesso a cabeça dela, e fizemos peças para ela analisar”.

Baker criou bochechas, um nariz e orelhas de silicone e gel para Jolie. As bochechas da Malévola parecem bem proeminentes no filme, mas os acessórios são, na verdade, bem pequenos. Baker explica, “É incrível porque os acessórios têm menos de 0,6 cm nos pontos mais grossos e só uns 1,3 cm de largura. Eles se encaixam no topo das maçãs do rosto”.

Voltando sua atenção para os chifres, Baker enfrentou vários desafios. “Os chifres acabaram sendo uma das maiores questões porque ninguém ia querer andar por aí com grandes chifres na cabeça”, conta Baker. “Então, eu quis fazê-los o mais leves possíveis e removíveis, porque quando você tem algo espetado 30 cm acima da cabeça e não está acostumado, você acaba batendo nas coisas.”

Baker e sua equipe esculpiram pelo menos quatro tipos diferentes de chifres. “Eu fiz alguns desenhos e modelei alguns deles no computador”, diz Baker. “E acabamos esculpindo todos. Escolhemos um que gostamos mais e fizemos todo o trabalho usando esse desenho.”

malevola1

Por questões de conforto, os chifres são muito leves e finos, e feitos de resina de uretano. “Depois de muita experimentação, acabamos basicamente com um capuz de grande formato que tinha na base uns 2,5 cm dos chifres”, explica Baker. “O resto dos chifres era preso com um imã. Eram imãs bem fortes que seguravam os chifres no lugar, mas podíamos tirá-los entre as cenas.”

A pele verde de Malévola em A Bela Adormecida (Sleeping Beauty) não é vista no live action Malévola (Maleficent). “Nós queríamos que ela tivesse um visual bonito e atraente”, informa Baker. “Isso era importante e não queríamos que ela ficasse com uma aparência de criatura. Manter o visual identificável pareceu a coisa certa a fazer neste filme.”

Baker também mandou fazer lentes de contato para complementar o visual da Malévola de Jolie. “Angelina as desenhou”, diz Baker. “As lentes foram pintadas à mão por um artista que é especialista no ramo. Eu conheço uma moça que sempre faz as lentes para nós e nós tiramos fotos desses olhos um pouco maiores.”

Depois que os chifres foram desenhados e construídos, o chapeleiro Justin Smith veio a bordo para desenhar a cobertura dos chifres e todos os adereços de cabeça para a Malévola de Jolie. Seu primeiro passo foi ter uma noção dos figurinos que Anna Sheppard havia criado para a personagem, e depois ele aplicou seus talentos específicos para ajudar a criar um visual icônico baseado na personagem original do filme de animação. Ao explicar sua abordagem, Smith comenta, “Angelina sempre foi a musa, e eu criei vários adereços de cabeça para ela. Os desenhos emergiram da história de Malévola e, é claro, inclui chifres. Eu trabalhei no desenho e na criação dos visuais que capturariam a tensão entre perigo e mágica para se tornar uma versão de alta-costura contemporânea do animado dos anos 1950”.

Para fazer o desenho básico dos adereços de cabeça, Smith conversou com a estrela do filme Angelina Jolie. “Angelina queria algo que cobrisse a cabeça e o cabelo não aparecesse, mas também não queria um turbante ou um tecido enrolado na cabeça. Então foi uma conversa bem específica e levou um tempo até eu entender aonde ir, e tentar criar uma identidade para ela. Então, nós desenvolvemos a ideia trabalhando com peles exóticas.”

“Tem pele de cobra, couro bem fino e pele de peixe, e tudo se baseou em silhuetas bem simples, com uma técnica que parece que está torcido e enrolado ao redor da cabeça de uma maneira fácil”, conclui Smith.

Para criar seus desenhos, Smith buscou referências que já estivessem estabelecidas e depois expandiu a partir de lá. “Obviamente, há um tema que tínhamos que criar e muitos dos tecidos já haviam sido fornecidos”, diz Smith. “Então, eu analisei tudo e vi um visual que podia usar para combinar com todo o resto dos figurinos. Eu usei muitas das minhas próprias técnicas e habilidades para desenvolver o ofício de chapeleiro nos dias modernos. Muitas das minhas próprias referências são artistas como Michael Parkes, que é um dos meus favoritos, especialmente suas belas e elegantes litografias. Depois, eu usei vários livros que sempre uso no meu trabalho.”

Com esses recursos, Smith manipulou suas técnicas e ideias junto com os figurinos. “Eu tentei criar, espero, coisas novas e um pouco ousadas, um pouco futurísticas, mas nada tão assustador que se destacasse de tudo mais”, explica Smith. “Tem a ver com complementar o visual todo para que tudo funcione em harmonia.”

 

Usando a história como guia, com suas várias referências de animais e criaturas do reino da floresta, Smith trabalhou para agregar influências animais ao visual de Malévola. “A ideia era de que o adereço de cabeça não fosse estruturado, que não tivesse costura”, explica o chapeleiro. “Eles parecem muito manufaturados, com mais peles e tecidos que seriam obtidos a partir da floresta. Era como se Malévola tivesse os enrolado em sua cabeça. A ideia era que eles parecessem muito fáceis e naturais.”

Smith criou seis diferentes adereços de cabeça que correspondem às estações e cenas específicas. Ao descrever alguns dos diferentes visuais, Smith diz, “Tem o visual verão, que é uma pele de cobra enrolada na cabeça. Temos o do batizado, que é um turbante de couro com espinhos cobertos com couro. Temos o visual primavera, que é uma tira estreita de couro costurada de modo a criar um efeito de nervuras e depois fortemente envernizado e pintado. E temos o adereço de arraia. Tem uma arraia no topo e couro nas laterais.”

Nenhum figurino estaria completo sem os sapatos e os acessórios, então Rob Goodwin, um designer de sapatos, assumiu a função de especialista em couro.  Goodwin abordou sua tarefa com uma visão, como ele explica, “Malévola é uma personagem obscura e complexa, então busquei inspiração nas tendências mais ousadas da moda contemporânea que contrasta e complementa a abordagem e a visão da equipe de figurino mais estabelecida. Eu queria inserir um toque ousado, estiloso e um componente estético mais agressivo na mistura, o que eu acho que nos ajudou a criar uma nova e marcante versão desta vilã de conto de fadas. Eu trabalhei com uma pequena equipe de desenho e com Angelina para encontrar e refletir a personalidade distinta de Malévola nas roupas que ela usa”.

Goodwin admite que a maior parte de sua inspiração veio de Angelina Jolie. Ele comenta, “A maior parte da minha inspiração veio de conversas com Angelina, que incorporou inteiramente a personagem. Ela conhece muito sobre a cultura visual do passado e do presente, então partimos de nosso próprio conhecimento e de referências para desenvolver a aparência de Malévola”.

Goodwin trabalhou com couros, particularmente com peles exóticas e combinou tudo com penas, contas e ossos. “Esses materiais têm uma elegância selvagem, as escalas e as texturas das superfícies sugerem que Malévola é, de alguma maneira, não humana”, explica Goodwin.

Os maiores desafios de Goodwin foram as cenas de batalha. “Desde o início, eu tinha uma ideia para o capacete e os sapatos para ela usar nas cenas de batalha, que precisavam ser fortes, eficientes, mas elegantes. A forma esculpida do capacete é coberta com couro exótico que parece de réptil, e este detalhe também se vê nas botas, que têm saltos customizados como ossos. Juntas, essas peças foram as mais desafiantes e também as minhas favoritas.”

Manuel Albarran se juntou à equipe para desenhar os acessórios de Malévola, tais como as joias e golas que complementam o visual. Albarran fala sobre sua contribuição, “Eu desenhei principalmente os acessórios para Malévola: golas, anéis, broches, pulseiras, peças de ombro, espinhos; usando vários couros, penas, peles de animais e ossos”.

Albarran imaginou o visual de Malévola como muito orgânico e com base na natureza, maximizando o uso de materiais naturais. “Como estou acostumado a usar metais e materiais incomuns nas minhas criações, eu busquei lendas, história e arquitetura como inspiração inicial para meus desenhos. E depois, eu inventei e desenvolvi as técnicas necessárias para criar minhas visões e as peças de verdade.”

Os materiais que Albarran usou para criar seus desenhos incluem vários metais, como ouro, latão e cobre, pedras preciosas e cristais, diferentes couros e peles de animais, bem como crânios, ossos, dentes e penas, tudo para “criar trajes que seriam belos, mas também sombrios e poderosos — como a própria Malévola”, diz o desenhista.

As golas que Albarran desenhou para Malévola eram todas diferentes na estrutura e nos materiais. “As golas eram todas femininas e elegantes na personagem, mas também poderosas e obscuras no ambiente”, explica Albarran. “Realmente orgânicas. Algumas tinham estruturas bem detalhadas. Por exemplo, eu criei golas em que a gola, os ombros e a espinha eram todos conectados como uma peça única em couro e osso, para formar uma base estrutural, onde depois eu acrescentei várias peles, penas, etc, para criar um desenho final.”

Ao descrever seu desenho favorito, Albarran diz, “Minha peça favorita foi a gola com penas nos ombros presa a um delicado espinho de osso. Eu coloquei camadas pintadas à mão de penas de pato; as cores variavam de diferentes tonalidades de cinza até azuis e verdes, para a estrutura, que forma os ombros e a espinha, criando um visual bem orgânico. A espinha, eu criei usando uma base de metal, que cobri com couro. A silhueta desta peça é muito elegante e feminina, mas também poderosa”.

Solicitado a usar suas habilidades com couro de diferentes maneiras, Albarran recebeu a tarefa desafiante de criar o traje completo que Angelina Jolie usa na cena final de batalha do filme. Albarran explica, “Desenhar o figurino foi o primeiro passo.  Depois era necessário dar via ao desenho. Isso envolveu muitas complicações técnicas, já que eu tinha que garantir que ela pudesse se movimentar, pular e lutar enquanto usasse o figurino. Eu precisei fazer muitas amostras diferentes, para poder verificar a mobilidade e o equilíbrio antes que o desenho pudesse ser finalizado”.

Nenhum visual estaria completo sem a bela maquiagem, e é aí que entra Toni G, o maquiador pessoal de Angelina Jolie. Para começar o processo de desenho da maquiagem de Malévola, Toni G buscou inspiração na natureza. Ela explica, “A história tem muito a ver com natureza e isso com certeza deflagrou um visual mais ligado à natureza e aos tons marrons. Com a paleta nós queríamos uma combinação de cores que pudesse ser usada em variações, tais como concreto, marrom-acinzentado, para dar um contorno mais natural e um marrom mais escuro (terra) e preto (carbono) para acrescentar um toque dramático aos olhos, com um pouco de dourado para iluminar, que complementaria o amarelo das lentes de contato”.

Como os lábios vermelhos faziam parte do desenho clássico de Malévola, foi um elemento importante de reter nesse visual no personagem live action. “Nós experimentamos muitos vermelhos; queríamos um vermelho muito vivo, mas também precisava ter a uniformidade certa e ser totalmente pigmentado com um toque de brilho. Adorei a cor que acabamos escolhendo, é muito dramática!”

Depois que o artista de maquiagem especial Arjen Tuiten aplicou as próteses e fez uma pintura leve para combinar com a pele, Toni G começou seu trabalho. “Nós começamos destacando e iluminando o triângulo embaixo dos olhos e indo para a parte externa das bochechas até a parte inferior do nariz. Basicamente o mesmo princípio de uma maquiagem normal.”

As unhas de Malévola também tinham um visual especial. Elas foram pintadas por baixo com preto e por cima com um esmalte perolado, mas para a cena do batizado, as unhas foram pintadas de vermelho sangue por baixo.

Toni G diz que o aspecto mais desafiante do desenho de maquiagem foi encontrar o equilíbrio. Ela explica, “A questão sempre foi encontrar o equilíbrio certo de tudo. Quando víamos um novo traje, tínhamos de decidir o que queríamos fazer com seus olhos e pensar sobre a emoção da cena. Sempre parecíamos girar em torno de termos de encontrar um equilíbrio entre figurino e onde ela estava no filme”.

Em 30 de maio de 2014, quando Malévola (Maleficent) da Disney estrear nos cinemas dos EUA, o trabalho de artistas talentosos envolvidos na criação do visual de Malévola será apresentado na tela e o público será levado para outro lugar e outra era pela beleza e estilo de Malévola, cuja maldade certamente levará outra geração a apreciar a arte dos vilões como só Angelina Jolie é capaz de fazer.

SOBRE O FILME:

Malévola (Maleficent) explora a história não contada de uma das mais famosas vilãs do clássico A Bela Adormecida e os elementos de sua traição que acabaram transformando seu coração puro em pedra. Motivada por vingança e um impetuoso desejo de proteger a região que domina, Malévola cruelmente lança uma maldição irrevogável em Aurora, a filha recém-nascida do rei.  Conforme a criança cresce, Aurora se vê no meio de um complicado conflito entre o reino da floresta no qual cresceu e ama e o reino humano que guarda o seu legado.  Malévola percebe que Aurora pode ser a chave para a paz da região e é forçada a tomar medidas extremas que mudarão os dois mundos para sempre.

O filme é estrelado por Angelina Jolie como Malévola, Sharlto Copley, Elle Fanning, Sam Riley, Imelda Staunton, Juno Temple e Lesley Manville.  Malévola (Maleficent) é produzido por Joe Roth e dirigido por Robert Stromberg, com Angelina Jolie, Michael Vieira, Don Hahn, Palak Patel, Matt Smith e Sarah Bradshaw como produtores executivos.  Linda Woolverton escreveu o roteiro. Malévola (Maleficent) estreia nos cinemas dos EUA em 30 de maio