O difícil começo de vida da artista performática Rosana

Notícias
26 de novembro de 2015
por Genilson Coutinho

Rosana Salvatore, de 49 anos, foi posta para fora de casa pelo pai aos 14 anos, quando ele percebeu que ela seria homossexual. A decisão de ser travesti veio anos depois. “Quando meu pai me colocou para fora e eu não tinha onde ficar, fiquei na casa de uma moça, mas simplesmente fiquei lá como empregada, fazendo as coisas para ter um lugar de dormir e comer. Por um prato de comida”, lembra.

Com a ajuda de um amigo, ela foi morar em Gandu, no interior do estado. Lá fez curso de cabeleireira e ganhou muito dinheiro. Voltou para Salvador e, junto com um irmão, conseguiu comprar e mobiliar uma casa para a mãe, que já estava viúva. Mais que isso, ajudou a criar os irmãos. Voltou também a morar em Capelinha de São Caetano, onde possui um salão de beleza há mais de 20 anos

Mas ela não domina apenas a arte de realçar a beleza das pessoas. Em 1985, Rosana começou na arte performática e durante muitos anos se apresentou em diversas boates em Salvador e cidades do interior. Tudo com o incentivo do amigo Paulete, já falecido, e a ajuda do transformista Walter Santiago, conhecido pela personagem Dion. Foi Dion quem lhe deu os primeiros vestidos usados nas apresentações.

Em 1987, ela ganhou o concurso de melhor dublagem apresentado por Di Paula, no Teatro Vila Velha, no Campo Grande. “Concorri com 16 transformistas de Salvador. Eu fiz a Rosana e ganhei o troféu. O Oscar. Eu ganhei o Oscar de melhor dublagem”, lembra. Ela começou fazendo dublagens da cantora Rosana, mas ao longo da carreira incorporou outras cantoras ao seu repertório e passou a dublar todas as divas da música internacional.

Mas a desvalorização dessa arte a afastou dos palcos das boates. “O cachê não compensa. A gente gasta muito e ganha pouco. Não somos reconhecidas”, desabafa. Conforme relatou, paga-se pouco, entre R$ 50 e R$ 70 por apresentação, e não se valoriza o profissional qualificado, pois abriu espaço para pessoas se apresentarem de qualquer jeito e de graça. Para se ter uma ideia, só o batom que ela usa custa R$ 60. Hoje, ela faz apresentações quando é convidada

Do A Tarde