Ninfa Cunha é a nova coordenadora do Espaço Xisto Bahia

No Circuito, Teatro
21 de dezembro de 2015
por Genilson Coutinho

Um dos 17 centros culturais administrados pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, o Espaço Xisto Bahia tem nova coordenadora. A produtora cultural, relações públicas e dançarina-intérprete Ninfa Cunha, 47 anos, participou de um ato simbólico de boas-vindas com o secretário de Cultura da Bahia, Jorge Portugal, o superintendente de Desenvolvimento Territorial da SecultBA, Sandro Magalhães e o diretor de Espaços Culturais da Secretaria, Romualdo Lisboa, ao lado da equipe do Xisto na segunda-feira (21).

A nova coordenadora terá pela frente o desafio de gerir um dos mais importantes espaços cênicos de Salvador. Localizado junto a Biblioteca Pública da Bahia e às salas Walter da Silveira e Alexandre Robatto, o Xisto Bahia integra o Complexo Cultural da Biblioteca dos Barris. O espaço tem sala principal com 190 lugares, duas salas de ensaio, uma sala de reuniões, foyer e galeria. Em 2016, a SecultBA pretende torná-lo ainda mais acessível a todos os cidadãos. Para isso, a ideia é firmar parcerias com grupos de pesquisa, instituições especializadas em pessoas com deficiência, servidores do espaço, residentes, produtores e público.

“A nomeação de Ninfa é uma atitude acessível. Não adianta só fazer o prédio acessível, precisamos de atitudes acessíveis”, afirmou Jorge Portugal. O Xisto já possui um grande diferencial, que é a acessibilidade para palco e platéia, mas a intenção é transformá-lo em um espaço totalmente acessível. “Por isso a nomeação dessa guerreira pela acessibilidade é simbólica, para transformarmos o Xisto em um espaço referência”, declarou o secretário.

Para a nova coordenadora, o acesso da causa LGBT, negra, de pessoas com deficiência e idosos deve ser estendido até o palco, à produção, de forma a construir um novo fluxo de consumo cultural e atingindo a todas as camadas sociais existentes. Também participaram do ato simbólico de boas-vindas a Ninfa Cunha o diretor de Territorialização da Cultura, Vladmir Pinheiro, e a diretora de Cidadania Cultural, Luísa Saad.