Natura amplia relação com comunidades parceiras da Amazônia

Serviços
5 de junho de 2020
por Genilson Coutinho

O desmatamento na Amazônia atingiu números históricos, de acordo com dados recentes divulgados pelo Deter-B, sistema desenvolvido pelo INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. No mês de abril, houve um crescimento de 63,75% em relação ao mesmo período de 2019. Neste ano, foram emitidos alertas para 405,6 km², enquanto no ano anterior, no mesmo período, foram 247,7 km².O cenário alarmante acontece em meio ao contexto da Covid-19, que evidencia os impactos para o território e os povos da região. Em uma relação de mais de 20 anos com a sociobiodiversidade amazônica, a Natura tem intensificado as ações para contribuir com a conservação da floresta nativa e a qualidade de vida e geração de renda para os povos que dependem dela.

Hoje, a empresa utiliza 28 bioativos da biodiversidade amazônica fornecidos por meio do relacionamento com 5.136 famílias, número que aumentou 10% em 2019. Cerca de 20,5 mil pessoas fazem parte dessas famílias, em 33 comunidades na Amazônia. As ações locais são realizadas com base no respeito ao ritmo da floresta, ao se colher apenas o necessário para que as espécies – de onde são retirados os bioativos – possam continuar reproduzindo e mantendo o ecossistema atrelado a elas. “O ciclo do desenvolvimento sustentável não existe com ações isoladas e unilaterais. Somos interdependentes, todos fazemos parte de um mesmo ecossistema e de uma natureza só”, comenta Denise Hills, diretora global de Sustentabilidade da Natura.

O trabalho realizado com atores locais já contribui para a conservação de 1,8 milhão de hectares de floresta em pé na Amazônia, área equivalente a 12 vezes o tamanho da cidade de São Paulo. Além das comunidades, entre os parceiros estão organizações não governamentais e governamentais – em especial aos órgãos gestores onde atuamos com Unidades de Conservação de Uso Sustentável, como SEMA-AP (Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá), ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), SEMAS-AM (Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas) – além das comunidades agroextrativistas e organizações sociais da região.

Os compromissos da empresa com o abastecimento ético são atestados pela certificação UEBT (União para o Biocomércio Ético), que desde 2018 assegura os três pilares que norteiam a atuação local: comércio justo, conservação da biodiversidade brasileira e relação de confiança com a comunidade. Todos os produtos da linha de cuidados pessoais de Natura Ekos apresentam o selo em suas embalagens.

Mais Beleza, Menos Lixo
A Natura busca constantemente alternativas de menor impacto ambiental para suas embalagens ao mesmo tempo que busca estimular os consumidores a fazerem escolhas mais conscientes. O uso de refis, por exemplo, é uma prática essencial para reduzir a quantidade de resíduos e um grande aliado do meio ambiente. A Natura foi a primeira marca de cosméticos a adotar refis em seu portfólio, em 1983. Com essa medida, hoje a empresa evita o descarte diário do lixo equivalente à quantidade produzida por 4,7 milhões de pessoas. Na linha Ekos, os refis de produtos de cuidados pessoais utilizam 25% menos material que o regular, evitando o descarte de 81 toneladas de resíduos no meio ambiente ao ano, além de evitar a emissão de 501 toneladas de carbono. Já os refis dos frescores, incorporados de forma pioneira na perfumaria em 2015, utilizam em média 85% menos materiais e evitam que 43 toneladas de resíduos sejam geradas por ano e a emissão de 93 toneladas de carbono.

Para o desenvolvimento das embalagens, a Natura reutiliza 925 toneladas de plástico reciclado na fabricação de diversas linhas (Ekos, Sève, Tododia, entre outras), o que corresponde a 31 milhões de garrafas PET de 1 litro que, uma vez reutilizadas, deixam de ir para o lixo. A linha Ekos também integra a cadeia sustentável com seus produtos de perfumaria e cuidados pessoais. Além de fórmulas veganas, as embalagens têm material reciclados em sua composição, inclusive os vidros da perfumaria. Na frente de gestão de resíduos, a empresa coletou e destinou para a reciclagem 47% dos resíduos gerados pelas embalagens de seus produtos no Brasil ao longo do último ano, por meio de iniciativas de logística reversa – a empresa tem o compromisso público de chegar a 50% dos resíduos (em toneladas equivalentes) até o final de 2020.

Dia Mundial do Meio Ambiente
Celebrado em 5 de maio, o Dia Mundial do Meio Ambiente foi criado em 1972 em uma Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), realizada no primeiro dia da Conferência de Estocolmo sobre o Ambiente Humano. No mesmo dia também foi criado o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). O objetivo da data é sensibilizar a sociedade para os problemas ambientais, discutir soluções e empregar ações para questões fundamentais como o aquecimento global, crimes contra a natureza e consumo sustentável, ajudando a criar políticas ambientais em âmbito mundial e mudança nos hábitos de consumo.

Ações para a Amazônia durante a pandemia COVID-19


Diante do momento atual e para atenuar os impactos da pandemia, a Natura se comprometeu com a garantia de contratos de fornecimento para a assegurar a renda das comunidades e cooperativas locais, independentemente da possibilidade de produção e colheita. Orientações de cuidado e prevenção às comunidades estão sendo realizadas junto com doações, tendo disponibilizado mais de 352 mil sabonetes, itens essenciais no combate à Covid-19. A empresa também está oferecendo um auxílio para as cooperativas parceiras visando a prevenção e o apoio em casos de ocorrência de pessoas infectadas, e continuará as doações de produtos que contribuam com a prevenção, entre sabonetes e álcool 70. 

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.