“Não gostar de gay é homofobia?”, questiona advogado do DEM

Sem categoria
16 de julho de 2012
por Genilson Coutinho

Um bate-boca entre o advogado do Partido Democratas (DEM) na Bahia, Ademir Ismerim, e o internauta Leandro Teixeira, na noite do último  sábado (14), causou bastante polêmica entre usuários do Twitter, onde a discussão se deu.

A contenda teve início quando Leandro criticou a derrota nas eleições sofrida por tucanos e democratas em 2002, 2006 e 2010. “Mas derrotado do que Serra é? 2002, 2006 e 2010, DemoTucanada? O outro lado é desespero…!”, tuitou Leandro.

A partir daí, uma série de provocações e ameaças foram registradas por ambas as partes, até que Leandro resolveu mencionar a mãe do causídico e o clima esquentou de vez.

Ismerim, que também é advogado do Esporte Clube Bahia, foi acusado de homofobia, após responder às provocações. “Não gosto de viado”, postou o advogado, que também sugeriu que o candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, tenta ganhar a eleição “para implantar o kit dos viado?”. Haddad era ministro da Educação quando surgiu a polêmica em torno do chamado “kit gay”, que seria implantado nas escolas do país, mas foi reavaliado após reações contrárias.

“Amanhã vou registrar um BO contra você e vou na OAB e no @MPdaBahia na segunda pra te denunciar. Homofóbico”, ameaçou Leandro, o que motivou o advogado a excluir sua conta pessoal.

Advogado responde acusações

Em entrevista ao Metro1, na do último  domingo (15), Ismerim explicou o motivo de ter deixado a rede social. “Foi um bate-boca que eu nem considero um absurdo, mas deletei minha conta porque essas coisas dão muita repercussão. Eu não quero ficar me desgastando com uma pessoa que eu nem conheço”, justificou.

O advogado disse ainda não entender o motivo de ser chamado de homofóbico. “Só porque eu disse que não gostava de viado! Quer dizer que não gostar de viado agora é homofobia?”, interpelou.

Ismerim ainda explicou o que o fez perder a cabeça. “Nem lembro mais do assunto. Ele estava criticando o Serra quando começou a discussão e ele disse ‘sua mãe’. Aí, quando falou de minha mãe, eu me retei”, alegou.Com informações do Metro 1.

Veja trechos da conversa