“Não é amor de Carnaval”, diz musa sobre noivado com ex-rainha de bateria

Comportamento, Social
28 de fevereiro de 2017
por Genilson Coutinho

Fran Petersen e Luana Caetano (Foto: Arquivo Pessoal)

Elas se conheceram em um baile pré-carnavalesco em dezembro, e foi uma paixão tão arrebatadora que já planejam o casamento — com cerimônia, bolo, champanhe e lua de mel fora do Brasil — para o final de abril. No meio do caminho, no entanto, tem uma festa de noivado, e vai acontecer em plena Sapucaí, no final do desfile deste sábado (25). “Queria fazer uma surpresa para Luana, mas agora que história vazou não tenho mais que esconder. Vamos ficar noivas porque estamos apaixonadas e para provar para as pessoas que não é amor de Carnaval. A coisa é séria”, assume Fran Petersen, musa da Acadêmicos da Rocinha.

A felizarda é Luana Caetano, que foi rainha de bateria da Inocentes de Belford Roxo em 2015. Ela é a primeira namorada da modelo gaúcha de Porto Alegre, que volta e meia estava no Rio de Janeiro por conta de trabalhos, e foi em uma dessas passagens que as duas se encontraram. “Nós estávamos na mesma festa, mas só nos encontramos no elevador na saída. Ela me agarrou e ficamos ali mesmo. Foi o beijo mais intenso da minha vida”, conta Fran, que já trouxe suas malas para a casa de Luana, em Copacabana.

Estamos morando juntas e a cada dia, eu tenho mais certeza de que é com ela que quero ficar. Minha família está apoiando essa relação, mas eu senti preconceito por parte de alguns amigos e eu entendo porque tudo é muito novo também pra mim. A Luana, que já teve outras namoradas, é quem tem me ensinado a não dar muita bola para as opiniões e comentários dos outros”, comenta Fran, que comprou as alianças para a namorada, que esse ano desfila como acompanhante da musa da Rocinha, a primeira escola de sábado pelo Grupo de Acesso.

Em viagem a trabalho, Luana já aprovou a fantasia de Fran, que irá representar um beija-flor dentro do enredo “No Saçarico do Marquês, Tem Mais um Freguês. Viriato Ferreira”, uma homenagem ao carnavalesco morto em 1992. ” A fantasia é pequena, do jeito que a Luana gosta, mas esse ano ela só vem mesmo como diretora e minha noiva”, brinca.