Não atendemos trans, aqui é um espaço residencial e de respeito”, diz atendente

Notícias
7 de julho de 2016
por Genilson Coutinho

Reprodução Facebbook

Bruna Souza postou na última quarta-feira (6), em sua página do Facebook, um desabafo após tentar um agendamento em uma clínica de bronzeamento em Salvador. Ao informar que era uma mulher trans, a atendente disse que não poderia atendê-la, pois ali era um prédio residencial, de respeito, e que não atendia transexuais.

Bastante triste, Bruna se manifestou  e questionou até quando o preconceito irá imperar no Brasil:

“Fico passada com a #ignorância, a falta de #respeito e o #preconceito que ainda existe em certos locais! Agora a pouco, fui tentar fazer um agendamento na clínica de  bronzeamento @dfitahbronze e escutei uma coisa que fiquei muito chateada. A responsável pelo estabelecimento disse que não poderia me atender porque sou #trans, e lá era um “prédio residencial e de #respeito”. #Chocada! ATÉ ONDE VAI ESSE PRECONCEITO BRASIL?”

Saiba como e onde denunciar práticas homofóbicas em Salvador

Após sua postagem amigos se solidarizaram com Bruna n e se mostraram indignados com a  situação.