Nação Zumbi fez a festa com mais de 10 mil pessoas no Largo do Pelourinho

Sem categoria
6 de março de 2011
por Genilson Coutinho

Ontem (05) foi o primeiro dia do Baile Infantil do Carnaval do Pelô e as atrações Ray Gramacho, Carla Perez e As Sapekas reuniram cerca de 1.500 pessoas na Praça das Artes. As crianças, fantasiadas de fadas, pedrita, mulher maravilha, bailarina e sereia, se apertaram para ver a loira que apresentou sucessos do axé baiano em versões direcionadas para o público infantil como “Minha mãe é toda boa” e “Corre, corre mulher maravilha”. Na entrada da Praça das Artes as crianças podem pintar os rostos com desenhos temáticos até o último dia de Carnaval.

Saionara Alves trouxe os filhos e sobrinhos para aproveitar o Carnaval do Pelourinho que, segundo ela, está melhor que os outros anos. “Cheguei aqui com a família toda às 16h para assistirmos os shows da Praça das Artes e agora só vou embora quando os meninos cansarem”, disse Saionara. Os meninos a quem se referia estavam brincando no palco do Cruzeiro de São Francisco e fazendo um show à parte para os pais.

À noite quem se apresentou foi Magary com seu Black Semba. Com o show “Escutando Magary”, o cantor recebeu os percussionistas que tocaram com ele no show de abertura da festa, Leonardo Reis, Orlando Costa e Bira Reis, e tocou desde o pop até o kuduro com a música “Joelho”. Quem também fez participação foi a filha do compositor, Kalinde Maiara, cantando a música “Estranho”.

Em seguida, a atração principal da noite, Nação Zumbi, encheu o Largo do Pelourinho com gente de todas as tribos na noite do dia 05. De acordo com a Polícia Militar, foram mais de 10 mil pessoas unidas pelo maracatu atômico importado do Recife exclusivamente para o Carnaval do Pelô. Tudo isso sem gerar sequer uma ocorrência polícial durante o evento. “O show que nós trazemos tem sido trabalhado há algum tempo, porém como é a primeira vez no Carnaval do Pelourinho, vamos colocar muito mais energia para essa galera que veio nos prestigiar”, declarou Dengue, baixista da banda.

Em um Largo Pedro Archanjo lotado com cerca de 1200 pessoas, se apresentou a Orquestra do Maestro Fred Dantas. O largo oferece uma infraestrutura que favorece o visitante pois conta com bares e um mini restaurante em seu interior e muitas mesas ao redor do palco, além de espaço para cair na dança. A Orquestra retomou ritmos dos antigos carnavais com uma releitura expressiva e moderna em metais que deram toques de jazz ao espetáculo.

Mal tinha acabado o show do Nação Zumbi no Largo do Pelourinho e o Bailinho de Quinta entrou com a corda toda no Largo Tereza Batista na noite de ontem (05). Ao som de “Maria Sapatão”, a banda transformou o largo em um grande baile de Carnaval dos anos 30.

Conheça a programação para o dia 06. Para quem ainda não pôde vir aproveitar a folia, a programação do Pelourinho promete a saída do bloco afro mais tradicional do Carnaval, os Filhos de Gandhy. Reconhecido como patrimônio imaterial da humanidade, o tapete branco levará uma mensagem de paz aos foliões do Pelourinho a partir das 15h do domingo (06). Quem também desfila pelas ruas do Centro Histórico é o grupo percussivo composto por estrangeiros, Tambores do Mundo, também às 15h, e o bloco dos evangélicos, o Sal da Terra. Como não só os adultos curtem os blocos do Pelô, o bloco Muzenza Mirim sairá às 16h para divertir a criançada.

Já na noite no dia 06, o principal largo do Centro Histórico receberá Retrofoguetes e BaianaSystem com participação de Pepeu Gomes. Retrofoguetes apresentará o show Retrofolia que possui um repertório com músicas do Carnaval dos anos 70 junto com o som da guitarra baiana. A banda BaianaSystem é um projeto musical que também explora as possibilidades sonoras da guitarra baiana. Para completar o show, Pepeu, que fez fama na década de 70 com Moraes Moreira, Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão e Baby Consuelo, formou o grupo “Novos Baianos”, no qual tocava guitarra, compunha músicas e fazia os arranjos juntamente com Moraes. O “Novos Baianos” revolucionou o Carnaval de rua da Bahia.

No Largo Tereza Batista o rapper Afro Jhow leva o show Que rufem os tambores para a diversidade que possui um formato de Baile Black, misturando as batidas do Dj Kiko e suavizando com a voz de Donna Liu. Depois de Afro Jhow, entra Lucas Santtana e seu som alternativo. No Largo Pedro Archanjo tocará o sobrinho de Luiz Caldas, o multi-instrumentista Júlio Caldas que chega a interpretar oito instrumentos diferentes e a Orquestra Maestro Paulo Primo. No Largo Quincas Berro d’Água, se apresentarão Sangue Brasileiro e Dino Brasil em Tambores Salão e na Praça do Reggae se apresentam Direto ao Ponto e Dionorina. A programação infantil continua na Praça das Artes, a partir das 13h, com As Sapekas, Carla Perez, Ray Gramacho e DJ.

O Carnaval do Pelô através da Secretaria de Cultura (SeCult-Ba), do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) e do Programa Pelourinho Cultural promove a diversidade de ritmos e cultura em uma programação que, em seus 5 dias, conta com 200 horas de música gratuita e 95 atrações. Estima-se que mais de 100 mil pessoas circulem pelo Pelourinho diariamente durante cada dia de folia momesca entre locais e turistas, nacionais e estrangeiros.