Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro exibe duas mostras até o início do segundo semestre

Arte e Exposições, No Circuito
20 de abril de 2018
por Redação

Palacete Principal Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro (7)

Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro, que fica dentro do Parque da Cidade, na Gávea, exibe até o início do segundo semestre as mostras Imagens do Rio Oitocentista e Os Múltiplos Olhares de Augusto Malta.

A exposição Imagens do Rio Oitocentista, localizada no 3º andar do Pavilhão de Exposições Temporárias, presenteia o seu visitante com uma viagem pelo Rio antigo. Reunindo gravuras de desenhistas, aquarelistas, pintores e fotógrafos, a mostra apresenta a cidade de outrora, permitindo a visitação de seus espaços e construções, alguns dos quais não resistiram às mudanças do tempo como, por exemplo, o prédio da Academia de Belas Artes. É possível ir do terraço do Passeio Público aos Arcos da Lapa; de São Cristóvão ao Jardim Botânico. São registros do Rio de Janeiro e de cenas do seu cotidiano, captadas e apresentadas por artistas residentes ou de passagem pela urbe carioca do século XIX. Seja pelo olhar de Maria Graham, de Victor Frond e de tantos outros.

Já a mostra Os Múltiplos Olhares de Augusto Malta, localizada no 1º e 2º andar do equipamento, é composta por 48 imagens e objetos, divide-se em dois eixos: locais, vistas e paisagens; e solenidades e cotidiano, remetendo as memórias da nossa cidade e de sua gente. Pelas lentes de Augusto Malta, a mostra permite uma conexão com o passado e a reconstrução da história do Rio de Janeiro.

A gestão e produção é assinada pela Arte Cultura Gestão & Produção Cultural.

Litogravura_Aqueduto_da _Lapa_John_White_Alexander_1806

Sobre o MHCRJ

O Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro/MHCRJ foi criado como reflexo da expansão dos museus no século XIX e suas origens estão ligadas ao princípio da República no Brasil e ao papel de centro político que o Rio de Janeiro representava nesse contexto.

Desde 1891, as autoridades do governo recém-instalado manifestavam preocupação em recolher objetos representativos, que interessassem à história da cidade. Contudo, sua criação só ocorreu na administração do Prefeito Pedro Ernesto através do Decreto Nº 4989 de 11 de julho de 1934.

O MHCRJ sempre mostrou uma tendência a manter-se nos limites de seu objeto: a cidade do Rio de Janeiro. Entretanto, seu vasto acervo documental, arquivístico e museológico, com cerca de 24.000 peças, que significa um importante registro sobre a cidade do Rio de Janeiro e que abrange diferentes categorias, apresenta caráter nacional. Nele encontram-se também obras de artistas consagrados como Visconti, Thomas Ender, Antônio Parreiras, Armando Vianna, Augusto Malta e Marc Ferrez, além dos acervos dos prefeitos Pereira Passos, Pedro Ernesto, Carlos Sampaio e César Maia.

Ao pensarmos num museu de cidade, afora o aspecto cultural, vem a lembrança a questão daquela cidade onde está inserido, o espaço urbano, a memória e a importância do museu para a cidade, por ser o único que tem como propósito preservar e conservar a memória da cidade, que foi capital da colônia, império e república, através do seu acervo e principalmente ser um ponto de referência e discussão das transformações culturais, sociais, econômicas e urbanas da cidade do Rio de Janeiro ao longo de sua história.

O MHCRJ, por meio de um acervo artístico e documental acessível a todos, é um museu em que nossa história e nossa identidade urbana podem ser analisadas e explicadas.

Serviço: Mostras Imagens do Rio Oitocentista e Os Múltiplos Olhares de Augusto Malta

Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro: Estrada Santa Marinha s/nº. Parque da Cidade. Gávea. RJ.

Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 17h. Funciona nos feriados.

E-mail para agendamento de visitas monitoradas: visitasmhc@gmail.com

Entrada gratuita.

Classificação livre.

Site: http://museudacidadedorio.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/MuseuHistoricodaCidadeRJ/