Movimento liderado pela PUB Bahia entra na luta em prol dos Ursos baianos na luta contra o preconceito.

Sem categoria
11 de fevereiro de 2011
por Genilson Coutinho

Redação Dois Terços

Movimentos socais contra o preconceito em Salvador vem ganhando espaço tanto no campo Virtual como no mundo real, e foi em um deste encontros no Twitter, que conhecemos o PUB – Projeto Ursos Bahia que trás no seu eixo a luta contra a discriminação dos homossexuais e a valorização da comunidade de Urso Baianos.

A nossa equipe conversou com um dos membros do Pub que nos contou como funciona o movimento.

Confira aqui.

DT – Como nasceu essa iniciativa?

A iniciativa nasceu como tentativa de reverter uma situação de discriminação existente entre nós próprios homossexuais. É evidente que há formas de discriminação ou subvalorização de minorias dentro de uma ‘minoria maior’, como em relação aos transformistas, travestis, transsexuais, ursos, barbies, negros.

Também por sentirmos falta de opções de lazer e espaços destinados ao público ursino. Não que seja necessária a existência de espaços exclusivos, mas ao menos democráticos.

Sentimos que esta carência de locais ainda persiste na Bahia, enquanto que em diversas outras cidades do Brasil há forte atuação de grupos que se consolidaram a partir da valorização deste perfil.

A cobrança é também externa. Em diferentes centros urbanos de Norte a Sul do país, as comunidades ‘ursinas’ são bem fundamentadas, promovem eventos, são atuantes. É comum recebermos solicitações de roteiros que atendam a cultura bear. Turistas esperam encontrar na 3ª maior capital do país estas opções e ficam surpresos quando se dão conta de que a cena é restrita.

DT – Existe a possibilidade de reuniões e encontros?

Com certeza. O intuito do Projeto Ursos Bahia é incentivar encontros que vão desde sessões de cinema até um calendário de eventos paralelos às ações culturais que já movimentam nossa cidade, como o Carnaval e a Parada Gay.

Queremos atuar não como um grupo que organiza encontros sexuais, mas como um grupo que propõe debates, viabiliza momentos culturais com a temática ‘bear / chaser’, organiza roteiros… Queremos valorizar os ursos e fazer de nossa cidade um espaço democrático também para os gays que têm este perfil.

DT – Quem e como os interessados poderão participar do grupo?

A participação é livre para todas as pessoas que se identificam com o mundo ursino, sejam ursos ou admiradores.

Os interessados podem acompanhar nossas discussões e propostas através de mídias digitais, como Twitter e Orkut. Por meio do blog a ser lançado em breve, teremos mais conteúdo valorizando a cultura bear. Através dessas alternativas de contato, a interatividade será um ponto forte. Queremos conhecer muito bem o que os outros ursos de nossa cidade sentem falta e o que os turistas desejam encontrar.

O foco é tratar da cena bear de Salvador e da Bahia, mas não apenas para os baianos. A proposta é identificar e relacionar as opções de lazer e diversão com receptividade para este público e despertar o surgimento de novos espaços.

Para participar, as pessoas podem seguir o perfil do PUB no Twitter (@ursosbahia) e se tornar membro da nossa comunidade no Orkut (Ursos SSA BA – http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=5007836).

Ursos?

Urso é uma gíria GLBT para aqueles que frequentam comunidades ursinas, uma subcultura das comunidades gay/bissexual masculinas e um subgrupo emergente GLBT com eventos, códigos e identidade específica. Urso também é a descrição de um tipo físico.

Ursos tendem a ter corpo cabeludo e barba; alguns são pesados; alguns projetam uma imagem masculina de aparência bruta, porém nada disso é requisito ou indicadores únicos. Alguns ursos dão muita importância para a aparência hiper-masculina e podem evitar, até mesmo olhar com desdém, para homens que apresentam afeminação. O conceito de urso pode funcionar como uma identidade, uma inscrição e até um ideal para viver, e ainda existem debates nas comunidades ursinas sobre o que constitui um urso. Há ainda aceitação maior de tatuagens epiercing nas comunidades ursinas.

“Ursos” são quase sempre homens gays ou bissexuais, porém homens trangêneros e aqueles que deixam rótulos de lado para gênero esexualidade também são incluídos nas comunidades ursinas.

Encontre o PUB aqui também

Twitter: @ursosbahia