Mostra apresenta panorama de arte negra e periférica em maio

No Circuito, Teatro
9 de maio de 2017
por Genilson Coutinho

Créditos: Vincent Rosenblatt “Rio Baile Funk”, de Vincent Rosenblatt

Um espaço para valorizar a arte de periferia. É a proposta do EPA! Encontro Nacional de Artes, que ocorrerá de 07 a 14 de maio, em locais como o Espaço Xisto, a Feira de São Joaquim, a Escadaria da Barroquinha e a Escola de Dança da Fundação Cultural. Realizado e idealizado pela ExperimentandoNUS Companhia de Dança que vem atuando e produzindo dança de forma independente há quase 10 anos no estado da Bahia.  Nessa primeira edição a programação interculturaliza Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo num caldeirão de propostas culturais e artísticas provocativas e excitantes. Á abertura para o grande público acontece no dia 09 de maio, com pocket show do cantor Lazzo Matumbi, às 19h, no Teatro Gregório de Mattos, seguido de apresentação do espetáculo Porque Zé, com coreografia de Bruno de Jesus.

O encontro é dedicado a valorização e a difusão de manifestações dos universos da arte negra e de periferia, reunindo diferentes linguagens artísticas como dança, o audiovisual, a música, performances, além de oficinas, debates, exposições e performances. O destaque da programação vai para a Batalha do Pagode Baiano, no qual haverá uma competição entre grupos de dança do ritmo, nos dias 13 e 14 de maio, a partir das 18h, Teatro Gregório de Mattos.

Para Bruno de Jesus, um dos idealizadores e diretor artístico do evento, “o EPA! é uma plataforma de pluralidade artística, promove mostra de espetáculos de dança, oficinas, debates, exposições, performances, literatura, audiovisual, dentre os destaques a batalha do pagode baiano. O EPA! se apresenta como um importante instrumento para valorização de manifestações populares, impulsionando a formação de um mercado local e fomentando a inserção de artistas da cidade nos circuitos culturais tecendo rede com outros estados brasileiros. Suas ações articulam e provocam diversificadas reflexões e promovem a democratização do acesso ao bem cultural pelos diversos campos de ação e atuação”.

De acordo com a diretora de produção do festival, Inah Irenam, “o encontro visa a estimular o deslocamento ao olhar reflexivo e contemporâneo a cerca de questões indenitárias, estéticas de periferias, a arte como ação política em seus modos de se relacionar com a cultura local e global”.

Programação – A composição da programação articula as pesquisas sobre ancestralidade e manifestações populares em dança com a atuação e produção dos artistas idealizador-jovens negros baianos, Bruno de Jesus e Inah Irenam, no cenário baiano. Assumindo um olhar crítico as tensões e paradoxos de nosso povo como inspiração e configuração do Encontro Periférico de Artes, oferecendo ao público uma cuidadosa programação.

Nas linguagens do corpo, participam da Mostra a própria ExperimentandoNUS Cia. de Dança (BA), com o espetáculo Porque Zé?, nos dias 9, 10 e 11 de maio, no Teatro Gregório de Mattos, às 19h; Inah Irenam (BA) com o solo Pé no Chão?!, no dia 12 de maio, às 11h, na Feira de São Joaquim; Jorge Silva Cia de Dança (BA) ocupando o Teatro Gregório de Mattos, no dia 12 de maio, às 19h; o Grupo Jeitus de Dança (BA), com o espetáculo Malemolência, no dia 13 de maio, às 10h, na Feira de São Joaquim; Jefferson Cebolinha do Passinho (RJ) com a Oficina de Passinho, nos dias 07 de maio, às 08h, no dia 08 de maio, às 17h e 12 de maio, às 16h, no Espaço Xisto Bahia; Marilza Oliveira (BA), dia 11 de maio, às 9h, na Escola de Dança da FUNCEB; Aldren Lincoln (BA) com Pau Brasil, no dia 10 de maio, às 19h e Jack Elesbão (BA) com o solo Entre Linhas, no dia 11 de maio, às 19h, ambos no Teatro Gregório de Mattos.

O fotógrafo Vincent Rosenblatt (FR-RJ) projetará imagens nas paredes da Escadaria da Barroquinha, da exposição “Rio Baile Funk”, de 09 a 12 de maio, às 17h. No campo da literatura, a EPA! Reunirá nomes como Fernando Gonzaga (BA), Jairo Pinto (BA), Ana Fátima dos Santos (BA), Hildália Fernandes (BA), Rilton Junior (BA), que fará poesias nos ônibus de Salvador, no dia 10 de maio, a partir das 10h.

A final da Batalha do Pagode Baiano será encerrada com uma apresentação musical com Mr. Armeng (BA), Vanessa Borges (BA), e Patrícia Gomes (BA) ex-Timbalada, a partir das 16h, Teatro Gregório de Mattos.

No sábado, dia 13 de maio, a partir das 12h, Teatro Gregório de Mattos o BaileFórum será um espaço de trocas de experiências e reflexões reunindo nomes como Hugo San, Mônica Santana, Ana Fernandes, Jairo Pinto, Ramon Moura. Também neste dia, às 18h, acontece a Eliminatória da Batalha de Pagode, no Teatro Gregório de Mattos.