Morre criador da bandeira que virou símbolo da causa LGBT

Notícias
3 de abril de 2017
por Genilson Coutinho

Gilbert  Baker, o criador da bandeira com o arco-íris, símbolo da comunidade LGBT, morreu na última sexta-feira (1),  aos 65 anos enquanto dormia em sua residência de Nova York, informaram veículos de imprensa americanos.

Nascido em 1951 em Chanute (Kansas), Baker ingressou no Exército em 1970 e foi destinado a São Francisco (Califórnia) em pleno movimento pelos direitos civis e das mulheres, assim como de reivindicação do homossexualismo.

Após deixar o Exército em 1972, Baker ficou em São Francisco, onde começou uma carreira como artista que teve na bandeira do arco-íris (1978) sua criação mais célebre e que se transformou também em um símbolo recorrente de sua obra.

Foi por ocasião do desfile do orgulho gay de 1978 que Harvey Milk, o primeiro representante eleito abertamente gay dos EUA, encarregou a Baker o desenho de um símbolo que representasse o coletivo.

Baker costurou telas que ele mesmo tinha tingido para criar essa bandeira arco-íris, que em seu primeiro modelo tinha oito barras de cores e que mais adiante evoluiria para as seis atuais.

As oito cores originais eram rosa (símbolo da sexualidade), vermelho (a vida), laranja (a saúde), amarelo (o sol), verde (a natureza), turquesa (a magia), azul (a paz) e violeta (o espírito).

Baker eliminou depois o rosa porque sua fabricação era muito custosa e combinou o turquesa e o azul.

Desde sua criação, a bandeira do arco-íris se transformou em um símbolo no mundo todo em prol dos direitos de homossexuais, transexuais e bissexuais.