Moacyr Gramacho inaugura a exposição de pinturas ‘Osseando’, na Galeria Acbeu

No Circuito
14 de julho de 2015
por Genilson Coutinho

moacyr-laminas cópia

A Galeria Acbeu apresenta, no período de 17 de julho a 8 de agosto, a exposição Osseando do artista visual Moacyr Gramacho. A abertura será na sexta-feira, dia 17, com vernissage para convidados às 19h, mas a mostra já estará aberta ao público a partir do dia 18, sábado, podendo ser visitada sempre de segunda a sexta, das 16h às 20h, e aos sábados, das 14h às 20h.

“Está expo nominada Osseando consiste em 17 trabalhos finalizados no atelier da Rua Jogo do Carneiro, no bairro da Saúde, que tiveram suas dores de parto iniciadas no atelier do bairro de Vallekas, Madrid, alguns vinte anos atrás”, conta Moacyr. São 4 objetos e 13 quadros realizados com a técnica que ele denomina “Transferência”, uma vez que o processo inicia-se sobre uma película plástica, na qual a pintura é depositada e posteriormente transferida para o suporte definitivo. As pinturas têm dimensões que variam em torno de 1,00 x 1,20m.

“As pinturas desta exposição são o desfecho de um longo processo que amadureceu com o tempo e experiências a partir de técnicas diversas como desenhos, pinturas, texturas, estamparias, módulos, objetos têxteis, trajes, arquiteturas, teatro, cinema e de novo a pintura”, descreve Moacyr explicando o processo criativo e as mutações agregadas à sua arte ao percorrer inúmeros caminhos, ratificando um retorno ao ponto de partida.

Moacyr Gramacho é baiano, trabalha com Arquitetura, figurinos e direção de arte para cinema e teatro. Intensificou sua produção artística a partir de 1982 com a criação do Ponto Zero, uma oficina coletiva voltada para projetos arquitetônicos integrados às artes plásticas. Na mesma época, realizou trabalhos individuais em pintura e desenho, estudando os processos de criação de imagens sobre suportes como cerâmica, papel, madeira e tecidos.

Em 1987, iniciou experiência profissional na Espanha e em Portugal, onde aprofundou os estudos e realizou trabalhos com tecidos, focando na reprodução de padrões e métodos de gerar imagens sobre superfícies têxteis. Entre 1989 e 1991 o atelier situado em Vallecas, Madrid, realizou importantes colaborações com profissionais da moda, dentre eles, o estilista Jesus del Pozo, na realização de estampas e customização de peças para duas coleções. Em 1991 realiza a exposição intitulada Exculturas, objetos têxteis e estamparia no Museu Nacional do traje de Lisboa.

De volta ao Brasil, Gramacho agregou mais uma atividade à sua rica experiência voltando-se para a direção de arte, figurinos e cenografia. Dentre outras premiações resultantes de parcerias com diretores de shows musicais, cinema e teatro conquistou o Prêmio Copene de Cenografia e Figurinos, em 1999, com a peça Volponi, de Fernando Guerreiro, Roberto Zucco de Nehle Franke, e o Prêmio Braskem de Cenografia, pela Comédia do Fim – Quatro peças e uma catástrofe, de Luiz Marfuz, em 2003.

No cinema, foi premiado em 2007 com o Kikito de Direção de Arte no Festival de Gramado, pelo longa Deserto Feliz dirigido por Paulo Caldas; em 2011 com o Prêmio de Arte no Festival de Goiânia, por O Homem que Não Dormia, com direção de Edgard Navarro e, em 2014, um novo Kikito de Direção de Arte pelo filme A Luneta do Tempo, dirigido por Alceu Valença.

 

Serviço

O que: Exposição Osseando

Quem: Moacyr Gramacho

Quando: abertura dia 17 de julho, às 19h

Visitação aberta ao público: de 18 de julho a 8 de agosto, de segunda a sexta das 14h às 20h e sábados das 16h às 20h

Onde: Galeria Acbeu – Av. Sete de Setembro, 1883 – Corredor da Vitória

Informações: ACBEU (71) 3444-4411

www.acbeubahia.org.br

Gratuito