Miss Brasil Gay lança projeto de financiamento coletivo

Notícias
17 de julho de 2017
por Genilson Coutinho

Apostando na força e militância da internet, a organização do Miss Brasil Gay lança um projeto de financiamento coletivo. O objetivo é arrecadar fundos para auxiliar na organização do evento, que já tem data marcada: dia 19 de agosto, no Terrazzo, em Juiz de Fora (MG). O projeto está hospedado na plataforma de crowdfunding Catarse para viabilizar as doações de maneira prática e transparente, através do link https://www.catarse.me/missbrasilgay.

O valor mínimo para as contribuições é de R$20. Todos que colaborarem receberão recompensas proporcionais ao valor doado, desde o material completo com a cobertura do evento até ingressos e agradecimento ao vivo no dia da premiação. O período de captação será entre os dias 14 de julho e 19 de agosto.

O objetivo dessa iniciativa é disponibilizar para a sociedade em geral a oportunidade de ajudar jovens transformistas de todo o país a lutar por um sonho: participar do maior concurso nacional de beleza da comunidade LGBT. De uma forma simples, objetiva e transparente, através da plataforma oferecida, qualquer pessoa pode fazer a sua doação que será usada para cobrir os custos de infraestrutura para receber as candidatas.

O caminho entre os estados de origem e Juiz de Fora, em Minas Grais, é longo para as 27 candidatas.  Longo e cheio de desafios: vencer as etapas regionais, viabilizar a confecção dos trajes típicos e de gala, reunir equipe, conseguir recursos para a viagem. Por outro lado, a tarefa de organizar o Miss Brasil Gay não é menos desafiadora. Prova disso são os 3 anos de recesso forçado do concurso por falta dos recursos necessários à sua realização.

Em 2017 novas alternativas foram encontradas – e entre elas está a iniciativa do crowdfunding – e o Miss Brasil Gay retorna com força total e as misses de todos os estados brasileiros já estão se preparando para mostrar muito glamour e elegância na passarela mais conhecida do público LGBT.

Os organizadores destacam a importância dessa colaboração coletiva para que o Miss Brasil Gay seja ainda mais glamouroso e representativo. “A importância do Miss Gay não se resume apenas à questão da homofobia e em conquistar simpatizantes. Ela se estende a toda a cidade, para fomentar o turismo de eventos. É um patrimônio imaterial e cultural de Juiz de Fora”, ressalta o coordenador artístico, André Pavam.

Marcelo do Carmo, consultor do evento, destaca também o papel social da ação. “Além de viabilizar a realização do concurso, esse financiamento irá auxiliar também duas instituições de Juiz de Fora que cuidam e acolhem pacientes soropositivos: o grupo CASA e GEDAE”.

Para conferir o projeto na íntegra, acesse: www.catarse.me/missbrasilgay

Sobre o Miss Brasil Gay

 Com o tema “Masculino e Feminino, a arte do transformismo”, o Miss Brasil Gay está de volta depois de quatro anos. O maior e mais importante concurso gay do país chega a sua 37ª edição com objetivo de eleger a mais bela transformista do país. A atual Miss Brasil Gay, coroada em 2013, é Sheila Veríssimo.

O Miss Brasil Gay visa ser um evento social, com ingressos a preços populares, estrutura de qualidade, além de shows e presença de artistas reconhecidos nacionalmente. O concurso também tem como objetivos se tornar instrumento de luta em favor dos direitos da comunidade LGBT no Brasil e reposicionar a cidade de Juiz de Fora na rota do turismo LGBT, nacional e internacional.

 Serviço

 1º lote de ingressos

 Pista e Arquibancada

– Promocional: R$30 + 1Kg de alimento

– Meia: R$30

– Inteira: R$60

 Camarote: R$105 por pessoa; área privilegiada, com lounges e bar exclusivo

 Mesa: R$130 por pessoa (os lugares podem ser vendidos separadamente)

Feijoada da Miss: R$40 por pessoa (1° lote, ingresso individuai, bebidas à parte)

Pontos de venda:

Zé Kodak – Rua Halfeld

Zine Cultural – R. Floriano Peixoto, 723 – Centro – Juiz de Fora

www.missbrasilgay.com