Miss Bahia fará homenagem ao Ilê no Miss Brasil Gay, em Juiz de Fora

In Moda
3 de julho de 2018
por Genilson Coutinho

No dia 18 de agosto, no teatro Terrazzo na  38° edição do Miss Brasil Gay Oficial em Juiz em Fora (MG) , a magia da Bahia e os tambores do Ilê estarão presentes no palco do Miss Brasil Gay 2018, o concurso de beleza gay mais antigo do Brasil, que anualmente acontece em Juiz de Fora, Minas Gerais  em meio às atividades do Rainbow Fest, organizado pelo Movimento Gay de Minas (MGM), que movimenta diversos setores na cidade com palestras, debates e eventos culturais até domingo (19).

A representante da Bahia será Antônia gutierrez, que iniciou os preparativos para a grande noite.

Dentre estes preparativos, está o traje típico que será inspirando no mais belo dos belos do bairro da Liberdade, o Bloco Afro Ilê Ayiê. A ideia da equipe da Miss, que leva a assinatura de Mário Bruce, é levantar o público e trazer a faixa e a coroação para Bahia.

Mas não apenas o traje típico terá inspiração nas riquezas da terra, o vestido de noite fará uma homenagem às 365 igrejas de Salvador, mas tudo segue em sigilo.

Nos últimos anos, a Bahia tem conquistado lugares no pódio com  shayane Alvim em  2012  em terceiro  lugar,  Eduarda Brigida  sehundo lugar em 2013 e  Radha Vasconcelos 2 lugar em 2017 em  2018 a representante  da Bahia  promete trazer o sonhado titulo  com tudo como conta Mario  Bruce responsável pela representante da  Bahia .

“estamos com tudo ajustado para mais um grande espetáculo da Bahia. Da maquiagem ao figurino, detalhes importantíssimos e que vale o título . Não é fácil, mas estamos trabalhando para isso .

Vamos quebrar esse jejum da Bahia há mais de 10 anos”. Conta Bruce .

A última candidata a trazer o título para a Bahia foi Layla Kenn em 2006 , que abalou as estrutura da Beleza gay  no Brasil com sua entrada a som da canção Morena de Angola de  Clara Nunes .

. Dinâmica da escolha da representas dos estados para o Miss Brasil Gay

A organização do Concurso  Miss Brasil Gay Juiz de Fora (MG) escolhe, nos estados, os  representantes para terem a patente e o direito de escolha da representante de cada estado, por meio de concurso.

Em Salvador, Mario Bruce, idealizador e coordenador do Miss Universe, é o responsável pela escolha da representante baiana para  o concurso.

História do concurso

O Miss Brasil Gay foi criado em 1976, em Juiz de Fora, pelo cabeleireiro Francisco Mota. Candidatas de 26 estados brasileiros e o Distrito Federal disputam a faixa de mais belo transformista do país. Em 2007, o evento se tornou patrimônio imaterial do município.

A principal regra é que os concorrentes sejam do sexo masculino, não sejam travestis ou transexuais. Portanto, são proibidas intervenções cirúrgicas estéticas entre eles.

Além de ter a presença de artistas reconhecidos nacionalmente, o concurso tem o objetivo de se tornar um instrumento de luta pelos direitos dos homossexuais no Brasil, além de marcar Juiz de Fora como rota do turismo para o público LGBTTI nacional e internacional.

Serviço:

18/08 (Sábado) – 20:00 | Terrazzo Centro de Eventos

Valor

1° Lote:

Pista

  • Promocional*: R$ 25
  • Meia-Entrada**: R$ 25
  • Inteira: R$ 80

*Ingressos condicionados à entrega de 01 KG de alimento não perecível na porta do evento.

**Ingressos disponibilizados para estudantes, professores e idosos (necessário documento de comprovação)

Camarote

Visão privilegiada e serviço exclusivo de bar e banheiro

  • R$ 85

Mesas

  • Prata: R$ 660 (seis lugares)
  • Ouro: R$ 840 (seis lugares – mais perto do palco)

Cadeiras

  • Prata Avulsa: R$120

 

Compre seu ingresso aqui.