Militante cobra do governador Jaques Vagner posicionamento sobre ranking de assassinatos de homossexuais na Bahia

Sem categoria
21 de janeiro de 2012
por Genilson Coutinho

Depois da matéria vinculada da Terra Magazine, o Fundador do Grupo Gay de Lauro de Freitas, Franklin Silva diz que o Governador Jaques Vagner não esta cumprindo nada com a população LGBT no Estado da Bahia e diz que e uma vergonha ter um Governador do PT que sempre teve na linha do Ex-Presidente Lula da Silva ter esse comportamento com a nossa comunidade.

Franklin Silva faz uma reflexão do que foi feito pelos 6 anos de Governo de Jaques Vagner, depois da  I Conferência Estadual LGBT da Bahia só conseguimos avançar com um comitê dentro da Secretaria de Justiça,Cidadania e Direitos Humanos, e que no seu 2 mandato não fez nada pra poder instituir a políticas publicas par a comunidade LGBT da Bahia men na sua estrutura institucional quando criou outras secretarias de estados não fez questão de inserir na pauta.

Isso e uma vergonha para o Governo do estado da Bahia que esta Campeã de crimes homofóbicos por seis anos consecutivos, a Bahia começa 2012 como o estado contabilizou mortes de homossexuais.

Sem a política publica efetivada e sem rubrica para podermos conscientizar a política LGBT no estado da Bahia e sem compromisso do executivo e legislativo as prefeituras ficam sem querer instituir as proposta aprovadas da II conferência Nacional LGBT e por isso não conseguimos acabar com tanta crueldade que passamos no nosso estado. Porque o nosso Governo Jaques Vagner não ver isso, Porque não faz uma campanha de divulgação como tanto faz na TV Pacto pela Vida.Será que vamos ficar morrendo cada vez mais.

Queremos solução Governador Jaques Vagner, pois elegemos o senhor para cuidar do nosso estado e das pessoas, mas você esta se esquecendo de uma população que cada vez  esta nas paginas dos jornais,na mídias com matéria trágicas e precisamos da sua coomprenção em instituir essa política o mais rápido dentro do seu governo.Como por exemplo o Governador Sergio Cabral faz no Rio de Janeiro.