Médica alerta sobre cuidados com doenças respiratórias no Inverno

Saúde, Serviços
17 de junho de 2015
por Genilson Coutinho

receitas-caseiras-sintomas-gripe-resfriado-cha-10094

O inverno começa oficialmente no dia 21 de junho e com ele surgem as bruscas mudanças de temperatura. Chuvas, ar seco e vento frio também compõem o cenário. Nesta época, aumentam os riscos de doenças respiratórias e crises alérgicas se tornam cada vez mais comuns. As condições climáticas, características desta estação, favorecem a diminuição da imunidade e a disseminação de doenças oportunistas, as famosas doenças invernais.

Com algumas atitudes simples do dia a dia, é possível aproveitar o friozinho gostoso do inverno e ao mesmo tempo prevenir os desconfortos típicos deste período do ano. Para evitar esses incômodos, é importante redobrar os cuidados com a saúde, sobretudo em crianças e idosos, e obedecer algumas regras básicas.

A otorrinolaringologista do Hapvida Saúde, Danielle Sofia da Silva, alerta para as atenções especiais que as pessoas devem ter no inverno. “O cuidado pessoal é indispensável. Manter uma alimentação saudável, beber bastante água, lavar as mãos constantemente, evitar aglomerados e tratar doenças pré-existentes, como a rinite, são essenciais para evitar complicações maiores”, afirma.

Ainda segundo Danielle, o tempo seco e chuvoso cria uma predisposição à tosse, coriza e dificuldade para respirar, além de propiciar a congestões nasais, dos seios da face e dos ouvidos, criando um ambiente propício para instalação e propagação do vírus da gripe. “Pessoas que possuem rinite ou predisposição a ela, sentem mais os impactos das mudanças de temperatura. Embora, a população em geral esteja suscetível aos impactos da estação”, complementa.

As doenças mais comuns do período invernal são a rinite, resfriado, sinusite, asma, gripe e bronquite. Todas, sem excessão, merecem atenção e cuidados. Existem diversos fatores que estimulam a ocorrência de doenças respiratórias no inverno; baixa umidade e resfriamento do ar, ambientes fechados e com ventilação reduzida e maior contato com ácaros, facilitam a propagação de vírus e fungos.

Prevenção e tratamento

Os problemas podem ser amenizados e/ou prevenidos com algumas atitudes. A otorrino sugere a lavagem nasal com solução fisiológica, como facilitador no tratamento dos sintomas de gripes, resfriados e rinites. A lavagem nasal pode ser feita diariamente, em caráter de prevenção ou para auxiliar no tratamento.

“É importantíssima a irrigação nasal com soro fisiológico. A solução deixa a secreção mais fluida e também diminui a secura do nariz, além de reforçar a defesa natural dessa região, contribuindo para a diminuição dos desconfortos”, ressalta a especialista.

O uso da vitamina C aumenta a resistência imunológica e colabora na recuperação. Descongestionantes nasais e antitérmicos também ajudam no tratamento. Em contrapartida, a médica alerta para os perigos da automedicação: “Algumas medicações podem até agravar o quadro salutar do paciente ou levar a complicações mais graves, por isso, é importante ir ao médico para prescrever o tratamento e medicamentos adequados para cada caso”, finaliza Danielle.