Margareth Menezes faz show em comemoração ao 39º aniversário do Ilê Aiyê

Sem categoria
31 de outubro de 2012
por Genilson Coutinho


A cantora e compositora Margareth Menezes vai cantar na comemoração do 39º aniversário do bloco afro Ilê Aiyê, que acontece nesta próxima quinta-feira, 1º de novembro, com uma grande festa na sede do bloco, no Curuzu, em Salvador. A cantora e compositora fará um show especial, com toda a sua banda, na Senzala do Barro Preto. A apresentação acontece um ano após o emocionante encontro entre Margareth e o bloco, dentro do projeto Ilê Convida, no Parque da Cidade .
“O Ilê é muito importante para mim, para meus 25 anos de carreira, sobretudo porque ele é um apoiador e um participante do Movimento AfroPop Brasileiro. Me sinto orgulhosa de cantar na comemoração destes 39 anos. A minha relação com o bloco e com Vovô, uma pessoa que admiro, existe há muito tempo e só fica maior. Então este show é um pouco disso também, dessa relação forte de amizade”, comenta a cantora.

Antes da festa, às 20 horas, cumprindo a tradição, os músicos do Ilê iniciam um “arrastão percussivo” da praça do Plano Inclinado da Liberdade até a sede do bloco. O show está previsto para as 22 horas terá ingressos a R$20 (pista) e R$40 (camarote). A comemoração do aniversário do “Mais belo dos belos” contará ainda com a participação da Band`Aiyê, que fará as honras da casa cantando os seus sucessos.

Sobre o Ilê Aiyê – Primeiro bloco afro da Bahia, o Ilê Aiyê inicia sua história em 1974, no Curuzu, Liberdade, bairro de maior população negra do país, onde vivem cerca de 600 mil habitantes. O bloco nasceu no espaço sagrado do Terreiro de Candomblé de nação gêge-nagô Ilê Axé Jitolu, sob o comando de Mãe Hilda dos Santos. Apesar de profano, o Ilê herdou os fundamentos e princípios do Candomblé, como a compreensão da convivência social, o respeito aos mais velhos e o aproveitamento da simbologia para suas canções, toques, adereços e figurinos, sem ferir os fundamentos religiosos. Firmou-se, assim, como um dos principais agentes no resgate da auto-estima e elevação da consciência da população negra de Salvador. Além de bloco afro, o Ilê Aiyê é reconhecido por projetos como o da Escola Mãe Hilda — fundada em 1988, que atende a cerca de 200 alunos da alfabetização a quarta série do ensino fundamental e tem como diferencial o ensino da cultura negra –, a Escola de Percussão, Canto, Dança e Cidadania Band’Erê, a Escola Profissionalizante do Ilê Aiyê, além de diversas atividades e oficinas, biblioteca especializada, infocentro, estúdio e o espaço para eventos.

SERVIÇO
Aniversário do Ilê Aiyê – Show de Margareth Menezes
Data: 1º de novembro, quinta-feira
Arrastão saindo do Plano Inclinado da Liberdade às 20h e show de aniversário às 22h
Local: Centro Cultural Senzala do Barro Preto – Curuzu – Liberdade
Preço: R$ 20 (promocional) e R$ 40 (camarote)