Marcha contra LGBTfobia acontece neste sábado em BH

Notícias
13 de maio de 2016
por Genilson Coutinho

Foto tirada no ano passado quando aconteceu a 2ª edição da marcha

Já são 26 anos desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) bateu o martelo e retirou da Classificação Internacional de Doenças (CID), o termo “homossexualismo”. De lá para cá, além da nova grafia da palavra, a homossexualidade foi vencendo degrau a degrau estigmas que o mundo criou ainda na Idade Média. Acima de qualquer preconceito porém, está um dado alarmante: ano passado 318 pessoas foram assassinadas por serem lésbicas, gays, bissexuais, travestis ou transexuais no Brasil, segundo dados do Grupo Gay da Bahia (GGB).

Por isso, movimentos sociais de Belo Horizonte vão realizar, neste sábado (14), a 3ª Marcha contra a LGBTfobia da capital e região metropolitana. Na rua, os militantes LGBT, vão denunciar o preconceito e a discriminação vivida por essa população em Minas Gerais, além de exigir direitos e cidadania. “A gente entende que, politicamente, é preciso ocupar as ruas. A convocação da marcha é uma luta por direitos. Qualquer pessoa que luta por direitos ou que seja simpatizante à nossa causa é chamada a participar”, afirma Dalcira Ferrão, uma das organizadoras do ato.

Diferentemente da Parada do Orgulho LGBT, que possui maior apelo e participação popular, o ato é organizado pelo terceiro ano em Belo Horizonte, e atrai um público menor. Nem por isso, a manifestação pretende ser silenciosa. O grupo se concentrará às 16h na Praça Sete, no centro da capital e depois seguirá, em marcha, até a Praça Raul Soares, também na região Centro-Sul da cidade. “As escolas tem sido um ambiente muito desfavorável para a população LGBT. A própria saúde tem deixado muito a desejar em politicas públicas direcionadas a essa população”, disse Dalcira.

Do O Tempo