Serviços

Manfred Stoffl deixa a direção do Goethe-Institut em Salvador

Genilson Coutinho,
18/05/2021 | 21h05
Manfred Stoffl [Foto por Florian Boccia]

O diretor-executivo do Goethe-Institut em Salvador, Manfred Stoffl, se despede do público baiano após cinco anos. Ele permanece como diretor do Goethe-Institut até 14 de junho, porém, sua viagem de retorno à Alemanha será no dia 29 de maio. Em sua gestão, Manfred implantou o Programa de Residência Artística Vila Sul, iniciativa que fortaleceu interlocuções entre o Brasil e artistas internacionais.
Ao longo de cinco anos, o Programa de Residência Artística Vila Sul atendeu 102 residentes de diversos países e trouxe à Bahia nomes como a escritora e artista interdisciplinar Grada Kilomba (Portugal), o compositor e músico Neo Muyanga (África do Sul) e o cineasta Isaac Julien (Inglaterra).
O intercâmbio cultural fez com que o Goethe-Institut fosse palco de ações inclusivas à comunidade negra, como a exibição do filme “Frantz Fanon: Black Skin, White Mask”, do cineasta Isaac Julien, em três sessões gratuitas. Outro evento marcante foi a série de conversas públicas com a Grada Kilomba, quando o pátio do Goethe-Institut foi ocupado, em especial, por mulheres do movimento negro.
A residência artística do Goethe-Institut abriu as portas também para personalidades que buscam inspiração nas questões ligadas a gênero e sexualidade e estão em diálogo com a pauta LGBTQIA+, como foi o caso da dupla de artistas sonoros e multimídia Hans Diernberger (Alemanha) e Will Saunders (Inglaterra).
Outro foco do Programa de Residência Artística Vila Sul é dialogar com produções de artistas da periferia, como o que aconteceu em 2018 durante a residência do dançarino e coreógrafo baiano Augusto Soledade. Como parte da sua experiência no Goethe-Institut, o artista organizou um trabalho com 10 dançarinos em formação do Subúrbio Ferroviário de Salvador, em uma iniciativa abrigada no Centro Cultural Plataforma.
A residência artística do Goethe-Institut em Salvador foi inaugurada em novembro de 2016, sendo consolidada como a terceira entre as 159 unidades do Goethe-Institut existentes em diversas partes do mundo. Um ponto peculiar é o fato de ser a primeira e única da rede no “sul global”, abaixo da Linha do Equador.
Em 2020, por conta da pandemia do coronavírus, Manfred estimulou que a residência artística fosse de modo virtual e, pela primeira vez, houve a organização para que o projeto recebesse apenas artistas brasileiros.
“Como Goethe-Institut achamos importante abrir um espaço para todos, independentemente da cor da pele, religião, orientação sexual ou gênero. Em todo o mundo existem muitas injustiças sociais e obstáculos que impedem a participação de alguns grupos sociais”, comentou Manfred.
NOVOS DESAFIOS – Manfred assumiu a direção do Goethe-Institut em Salvador no início de 2016. Agora, seus novos desafios serão na direção do Departamento de Teatro e Dança do Goethe-Institut em Munique. Na capital baiana, seu trabalho colaborou para que o Goethe-Institut se tornasse palco de importantes festivais de dança, teatro e cinema que ocuparam o espaço sem pagamento de taxas e com apoio financeiro ou de programação.
Alguns eventos reconhecidos são: FIAC, IC Encontro de Artes, VIVADANÇA Festival Internacional, NordesteLab, Festival Dramaturgias da Melanina Acentuada e MIMB – Mostra Itinerante de Cinemas Negros – Mohamed Bamba, dentre outros.
Em seus últimos dias na capital baiana, Manfred será homenageado em dois eventos. O primeiro, organizado pelo Goethe-Institut, será uma cerimônia de despedida no dia 26 de maio com transmissão pelo canal do Goethe-Institut no YouTube (link: https://youtu.be/g5zvIDoEA70).
O segundo evento será no dia seguinte, 27 de maio, quando receberá o título de cidadão soteropolitano concedido pela Câmara de Vereadores. A transmissão será feita pela TV Câmara (link: www.cms.ba.gov.br) e pelo canal da Câmara de Vereadores no Facebook (@camaradesalvador).

SOBRE O GOETHE-INSTITUT
É um instituto cultural da República Federal da Alemanha, fundado em 1951, que se dedica a fomentar o diálogo entre culturas e é a maior instituição de ensino de alemão no mundo. Conta com uma programação cultural que organiza e apoia um amplo espectro de eventos culturais, visando a apresentação da cultura alemã no exterior e o intercâmbio intercultural. Seus cursos são complementados por workshops e seminários para professores e dispõe de programas de exames de certificação de alemão. Atualmente dispõe de uma rede de 159 unidades em 98 países de todos os continentes. A unidade do Goethe-Institut Salvador-Bahia foi criada em 1962 e, desde então, promove a aprendizagem da língua alemã, divulga uma imagem abrangente da Alemanha e realiza colaborações locais, nacionais e internacionais na área da cultura, com numerosos parceiros públicos e privados.