Mães debatem “A descoberta de um filho gay” no mês mundial da luta contra homofobia

Comportamento, Social
27 de abril de 2015
por Genilson Coutinho
Licia Carvalho e Pedro/Foto Arquivo pessoal

Licia Carvalho e Pedro (Foto: Arquivo pessoal)

Com o intuito de promover o Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia e celebrar o Dia das Mães, o site Dois Terços, veiculo de notícias LGBT da Bahia, irá realizar uma palestra no dia 5 de maio, às 18h, no Espaço Cultural da Barroquinha, em Salvador.

A palestra que tem como tema “Como lidar com a descoberta de um filho gay”, tem como finalidade debater a problemática dentro do ambiente familiar com a descoberta de um filho gay. Com esta palestra o Dois Terços abre o ciclo de encontros do projeto “Dois Dedos de Prosa” que, ao longo do ano de 2015, irá promover debates ligados à comunidade LGBT.

Inês Silva e familia/Foto: Arquivo particular

Inês Silva e família (Foto: Arquivo pessoal)

Entre as convidadas confirmadas estão a defensora pública do Estado da Bahia, Bethânia Ferreira, a secretária estadual de Políticas para as Mulheres, Olivia Santana,  Inês Silva  integrantes do grupo Mães pela Diversidade,  Licia Carvalho, e Maria Luiza Barreto.

Serviço
Dois Dedos de Prosa: “Como lidar com a descoberta de um filho gay”
Data: 5 de maio (terça-feira)
Horário: 18h
Local: Sala Mario Gusmão – Espaço Cultural da Barroquinha (Rua do Couro, s/nº – Barroquinha)
Entrada Gratuita

  • http://lucilenemoraes@repaironline.org Lucilene Moraes

    Maravilhoso!Por certo esses debates serão bem proveitosos e renderão excelentes frutos edificando lares e promovendo a restauração de muitos relacionamentos entre pais e seus filhos lgbt! Nossos filhos homoafetivos agradecem!!! E nós mães guerreiras e privilegiadas aplaudimos esse movimento!! Sucesso!!

  • Zilda Reboucas

    Muito boa esta iniciativa,.

  • EDNEI NASCMENTO

    Adorei o projeto
    muito bom

  • Regi Ribeiro

    Bela iniciativa um assunto polêmico mas que devemos encarar principalmente dentro dos nossos lares com isso acredito que a sociedade brasileira pode sim mudar seu pensamento perante esse fato e passar a entender e também respeitar seuspatentes e amigos homossexuais !