Live do Museu do Futebol debate desafios da inclusão de atletas transexuais

Slider
10 de agosto de 2020
por Genilson Coutinho

O Museu do Futebol realiza nesta segunda-feira (10), às 19h, uma live para debater as implicações do Projeto de Lei 346/19, em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, que estabelece o sexo biológico como único critério para definição de gênero de competidores em partidas oficiais em território paulista. A medida, na prática, excluiria a possibilidade de pessoas transexuais e transgêneras de exercerem a atividade de atletas profissionais. A live acontece no YouTube e Facebook do Museu do Futebol, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.
Participam do debate a deputada Erica Malunguinho, primeira mulher transexual a ocupar uma cadeira na ALESP; Paulo Iotti, especialista em Direito da Diversidade Sexual, de Gênero e em Direito Homoafetivo, também diretor-presidente do GADvS – Grupo de Advogados pela Diversidade Sexual e de Gênero; Gustavo Uchôa, técnico de patinação artística, gay, e pai de três filhos sendo uma criança trans e atleta; Kelly Santos, ex- jogadora de basquete, medalhista olímpica pela Seleção Brasileira e participante do Esporte Pela Democracia. A mediação será feita por Toni Reis, ativista e diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTI+.
A inclusão de pessoas trans no esporte de alto rendimento tem sido discutida há vários anos, com avanços crescentes. Desde 2015, o Comitê Olímpico Internacional já permite que homens trans participem de eventos esportivos sem qualquer restrição. As mulheres trans, por sua vez, precisam controlar a quantidade de testosterona para poder competir, mas podem fazê-lo se cumprirem os critérios determinados nas normas olímpicas.
Sobre o Museu do Futebol – O Museu do Futebol está instalado em uma área de 6,9 mil metros quadrados sob as arquibancadas do Estádio do Pacaembu. É um espaço interativo, lúdico e multimídia, no qual a história do esporte mais popular do Brasil se confunde com a própria história do país.

O Museu do Futebol é uma iniciativa do Governo e da Prefeitura de São Paulo, com concepção e realização da Fundação Roberto Marinho. Pertence à rede de museus da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e é gerido pelo IDBrasil, Organização Social de Cultura. A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, a que pertence o Museu do Futebol, lançou a campanha #culturaemcasa para que todos os seus equipamentos culturais disponibilizem atividades online no período que durar a pandemia. Museus, bibliotecas, teatros e centros culturais estão temporariamente fechados como parte do enfrentamento à doença.

O Museu do Futebol tem 15 exposições virtuais disponíveis na plataforma Google Art&Culture, o banco de dados online do Centro de Referência do Futebol Brasileiro (CRFB) e continuará com novas iniciativas nas redes sociais.

Conecte-se às redes do Museu do Futebol para assistir ao bate-papo:

MUSEU DO FUTEBOL NA INTERNET
Jogos e conteúdo educativo: educar.museudofutebol.org.br
Visita virtual .

PARCEIROS DO MUSEU
Um grande desafio para o Museu do Futebol é sua sustentabilidade. Parcerias são essenciais, pois ampliam sua atuação e levam a cultura e a educação a mais pessoas.

O Itaú é seu patrocinador. Seus parceiros de responsabilidade social são: Lojas Torra, EMS Farmacêutica, Banco Safra, Pinheiro Neto Advogados, Verde Asset, Grupo Luminae Energia e Andra Materiais Elétricos. Tem a Rádio CBN, Revista Piauí, UOL, Revista Cult, Dinamize e Guia da Semana como parceiros de mídia.

O Museu do Futebol conta com as Lei Federais de Incentivo ao Esporte e à Cultura e com o ProAC/ICMS.

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.