Línguas em Debate desta sexta-feira (18) com a apresentadora Rita Batista

Sem categoria
17 de novembro de 2011
por Genilson Coutinho

Depois do rico bate-papo, no último Línguas em Debate com a participação da sexóloga Gilda Fucs, a equipe de Alugo Minha Língua promete mais uma noite de conversa franca sobre sexualidade. Na próxima sexta-feira (18) a convidada especial será a apresentadora Rita Batista.

Formada em Comunicação e Propaganda e Radialismo, Rita Batista comandou, na Rádio Metrópole FM, programas como“Aí Vêm Elas”, “Metrópole Serviço” e “Rita Para Maiores”, que debatia sexualidade. Passou também pela TV Aratu (afiliada do SBT na Bahia) e hoje está à frente do Boa Tarde Bahia, na TV Band.

Edições anteriores

A última edição do Línguas em Debate, no dia 11 de novembro, que teve a participação da sexóloga Gilda Fucs, apimentou a cena cultural baiana. “O que me motivou a montar Alugo Minha Língua foi o questionamento de onde está o afeto nas relações. As pessoas não têm conseguido estabelecer vínculos duradouros na vida. Turistas vêm a Salvador para transar e se divertir. No verão as pessoas fazem rodízio de parceiros, as relações chegam no máximo até o carnaval. É como se não pudessem deixar passar nenhum corpo”, disparou o diretor Fernando Guerreiro durante o bate-papo.

Guerreiro disse estabelecer consigo o questionamento sobre estar ficando moralista, mas ao mesmo tempo se dá conta de que as queixas são coletivas. “Tudo precisa da sua medida. As pessoas transam livremente, mas nem por isso a educação sexual melhorou no país. É como se a vida tivesse se tornado por demais efêmera! Então depois instalam-se a depressão, o vazio social e corrida aos analistas”, completou.

 

Ciro Sales, um dos atores do grupo Supernova, disse que o processo de Alugo Minha Língua provocou nele uma reflexão sobre a facilidade de alcançar tudo que se quer em uma sociedade baseada nas relações de consumo. “A gente pode ter quase tudo, mas depois não sabemos como lidar com uma questão básica que é o “e agora?””, pontuou.

 

A sexóloga Gilda Fucs relatou um caso pitoresco, de um paciente, usando-o como exemplo de superficialidade nas relações atuais. Ela contou que um homem, com mais de 40 anos, constatou pela primeira vez na vida estar amando quando percebeu que começava a pensar no amanhã junto à parceira. E decretou: “Para a gente amar é preciso ter coragem. Para ter intimidade com alguém, também. Porque sim, a gente pode se arrebentar. Mas é necessário ter coragem, senão passamos a vida inteira na superficialidade das coisas e das pessoas, sem nunca experimentar o que realmente pode fazer a gente feliz”.

Alugo Minha Língua – a peça

 

Com texto ágil de Gil Vicente Tavares e elogiada direção de Fernando Guerreiro, musical que lotou todas as apresentações em setembro e outubro retornou ao palco principal do Teatro Vila Velha, no dia 4, e permanecerá em cartaz, de sexta a domingo, até 27 de novembro.

Como espetáculo dinâmico que é, Alugo Minha Língua traz, nesta segunda temporada, sutis alterações no texto, no som, luz e em alguns aspectos da interpretação. Tudo é resultado do olhar inquieto de Guerreiro, que usa a liberdade teatral para construir uma obra mutante. Parte das mudanças é resultado do diálogo com o público, a partir dos encontros da série “Línguas em Debate”.

 
SERVIÇO:
ALUGO MINHA LÍNGUA – um musical erotragicômico
de 4 a 27 de novembro de 2011
Sala Principal do Teatro Vila Velha (Av Sete de Setembro, s/n, Passeio Público, Campo Grande, Salvador. Fone: (71) 3083-4600)
De sexta a domingo, sempre às 20h.
Ingressos: R$30 (inteira) | R$15 (meia entrada)