LGBT’s negros contra o preconceito no clipe “Acaso” de Gê de Lima ; assista

Comportamento, Social
29 de setembro de 2017
por Genilson Coutinho

De um lado, parte do Brasil discute uma liminar que autoriza tratamentos de “cura gay”. Do outro, a arte, em sua maior parte, permanece afirmando a defesa da liberdade de gênero e orientação sexual. Agora foi a vez do cantor e compositor Gê de Lima lançar um videoclipe contra o preconceito.

No clipe da música “Acaso”, que questiona padrões de relacionamento e enaltece o amor, trazendo não só a questão sexual, mas também de raça ao representar casais LGBT negros. “O que o gênero ou sexualidade do outro interfere na sua vida?”, foi a frase utilizada pelo artista ao postar o clipe nas suas redes sociais.

O novo single segue e linha do trabalho atual de Gê Lima, que traz grande ativismo. A canção, de letra e melodia compostas por Gê, é um R&B charmoso e minimalista, com um lado sexy nas batidas e condução rítmica dadas (e produzidas) por Hadisui, produtor que acumula talentos como ser pianista, tecladista, arranjador, beatmaker e amante dos sintetizadores. O eletrônico – que às vezes soa como orgânico – tem groove marcado pela pontualidade do baixo sobreposto à base, mesmo que sutilmente; a levada retrô é intencional, para dar aquele ar nostálgico de se lembrar de grandes amores ocasionais.

O elenco do clipe é todo formado por atores e atrizes negrxs e LGBTs. Nas cenas são exibidas imagens de um casal de mulheres, outro de homens e também de um relacionamento entre um homem cis e uma trans mulher.

Gê de Lima mostra a nova faixa nos próximos shows, que acontecem entre setembro e outubro no palco da Casa de Cultura de São Mateus ao lado de Tássia Reis, em apresentação solo no Sesc Interlagos e como um dos escalados para o Festival Carter de Música, com Rincon Sapiência, Apolo e outros.

A letra fala de encontros intensos que se dão por acaso, daqueles que raramente acontecem, amores vividos de forma verdadeira por segundos, minutos ou horas, em qualquer lugar ou situação. “No amor, de uma forma ampla, podemos amar alguém uma vida toda, assim como podemos amar apenas em instantes, com a mesma intensidade“, diz Gê sobre a temática da música.

O elenco do clipe é formado por atores e atrizes negrxs e LGBTs. Nas cenas são exibidas imagens de um casal de mulheres, outro de homens e também de um relacionamento entre um homem cis e uma trans mulher.

Gê de Lima mostra a nova faixa nos próximos shows, que acontecem entre setembro e outubro no palco da Casa de Cultura de São Mateus ao lado de Tássia Reis, em apresentação solo no Sesc Interlagos e como um dos escalados para o Festival Carter de Música, com Rincon Sapiência, Apolo e outros.

  • Bárbara Alves

    super potente essa ação