Levy Fidelix ganha “Troféu Pau de Sebo” por discurso homofóbico

Comportamento, Social
4 de março de 2015
por Genilson Coutinho

levy-fidelix-1

O candidato do PRTB à presidência da República Levy Fidelix, notório na campanha eleitoral passada por suas posições homofóbicas, encabeça a lista dos “agraciado” com o “Troféu Pau de Sebo”, instituído há 24 anos pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) para os inimigos dos homossexuais. Por outro lado, a candidata do PSOL à presidência Luciana Genro, recebeu o “Triangulo Rosa”, dos amigos dos homossexuais, “por sua lúcida defesa da cidadania LGBT e oposição à homofobia dos demais candidatos no horário eleitoral”. Os dois candidatos foram citados no Oscar Gay 2015, divulgado nessa terça, 3, em Salvador, brincadeira criada pelo GGB veiculada sempre após a festa do prêmio máximo do cinema americano.

Na versão desse ano, 46 personalidades foram citadas como amigas e 19 como inimigas dos homossexuais. Além de Fidelix, foram considerados inimigos dos gays o vereador Benedito Matheus Filho (PMDB, São Carlos, SP), por declarar que “o casamento gay gera violência e desestrutura família”; o candidato a deputado federal Matheus Sathler (PSDB/RS), por defender kit “macho anti gay nas escolas”; o presentador Ratinho (SBT), “pela declaração estigmatizante: ‘a TV Globo não faz mais novela sem gay”; o jornalista João Francisco da Silva, editor do Jornal da Cidade (Joinvile, SC), que comparou “o beijo gay a defecar em público”; o músico Lobão, por declarar: “Existe um fascismo gay. Conheço gente que fala ‘Vamos tirar todo mundo do armário’, ‘Tem que dar o c.”; entre outros.

O “Troféu Pau de Sebo”, diz o GGB, é uma referência à brincadeira de subir no pau lambuzado para conseguir pegar o prêmio. “Por mais que queiram espezinhar os gays e destruir o movimento de libertação homossexual, nunca chegam a seu objetivo, caindo e se lambuzando no pau de sebo da intolerância”, diz o fundador do GGB, antropólogo Luiz Mott.

Sobre os amigos do movimento homossexual, a entidade baiana elogiou o prefeito Tiago Silva, de Florianópolis, segundo o GGB “o primeiro gay assumido a assumir a prefeitura de uma capital brasileira”. O ator Luís Miranda, foi outro agraciado com o Troféu Triângulo Rosa, por seu papel como a transexual Dorothy Benson na novela Geração Brasil (Globo), tendo se afirmado “gay assumidíssimo”. O Triângulo Rosa relembra o distintivo utilizado pelos nazistas nos campos de concentração para identificar os prisioneiros homossexuais. Hoje o Triângulo Rosa tornou-se o símbolo internacional do orgulho gay LGBT, diz Mott. O GGB envia, por correio, todos os prêmios aos escolhidos.
Veja a lista dos vencedores do Oscar Gay 2015

Lista do Pau de Sebo (inimigo dos gays)

1. Arcebispo de Goiânia, D. Washington Cruz, pelo afastamento do Padre César Garcia de suas funções clericais, por ter abençoado um casamento gay.

2. Prefeito de Porto Velho, Rondônia, Mauro Nazif (PSB), pela tentativa de impedir na justiça a inclusão da Parada do Orgulho Gay no calendário de eventos do município.

3. Diretora e Vice da Escola Estadual Monsenhor Odilon Alves Pedrosa, (Sapé, PB), por declarações homofóbicas e discriminação contra aluno gay e transexual.

4. Guarda Civil Metropolitana de SP pelo constrangimento e agressão de jovem gay que beijava seu parceiro no Largo do Arouche; Supermercado Extra de Aricanduva, SP, por constranger beijo de casal gay.

5. Candidato Levy Fidelix (PRTB/MG) por declarações gravemente homofóbicas no horário eleitoral; Vereador Benedito Matheus Filho (PMDB, São Carlos,SP) por declarar que “o casamento gay gera violência e desestrutura família”; Candidato a deputado federal Matheus Sathler,(PSDB/BS), por defender kit macho anti gay nas escolas; Apresentador Ratinho (SBT) pela declaração estigmatizante “a TV Globo não faz mais novela sem gay”; Jornalista João Francisco da Silva, Editor do Jornal da Cidade (Joinvile, SC) que comparou “o beijo gay a defecar em público”; Músico Lobão, por declarar: “Existe um fascismo gay. Conheço gente que fala ‘Vamos tirar todo mundo do armário’, ‘Tem que dar o c.”; Ex-presidente do Esporte Clube Bahia, Marcelo Guimarães Filho, por ter acusado o atual presidente de homossexual; Jogador de Volei Mauricio Souza, por divulgar no facebook, que “homossexualidade é anormal e errado”.

6. Ministério público e Delegacia de Vila Velha, ES, por desconsiderar o agravante homofobia em grave espancamento de um professor na Praia da Costa;

7. Deputados ruralistas Luiz Carlos Heinze (PP/RS) e Alceu Moreira (PMDB/RS) por declararem que “gay, quilombola e índio é tudo o que não presta!”

8. Prof. Raymundo Torres, da Faculdade de Economia da UFBA, por divulgar na internet declarações gravemente discriminatórias contra a comunidade homossexual.

9. Firma Allis Soluções Inteligentes S.A., (Campinas,SP), condenada pelo Tribunal Regional do Trabalho a pagar indenização por danos morais a um psicólogo, analista de recursos humanos da empresa, vítima de homofobia.

10. Vereador Pastor Sérgio Nogueira (PSB/Dourados, MS) propôs confinar homossexuais numa ilha por 50 anos.

Lista do Troféu Triângulo Rosa para os amigos dos LGBT

1. Prefeito Tiago Silva, de Florianópolis, o primeiro gay assumido a assumir a prefeitura de uma capital brasileira; Candidato a Governador do Ceará, Ailton Lopes (Psol), por se assumir gay na campanha eleitoral; Candidato a prefeito de Joinville (SC) Leonel Camasão, por ter exibido beijo gay no horário político; Ator Luís Miranda, a transexual Dorothy Benson na novela Geração Brasil, (Globo), por se afirmar “gay assumidíssimo”; Federico Devito, “colírio da revista Capricho”, se assumiu gay em um vídeo no Youtube.

2. Candidata Luciana Genro (PSOL/RS), por sua lúcida defesa da cidadania LGBT e oposição à homofobia dos demais candidatos no horário eleitoral; Deputada Erika Kokay (PT/DF), por sua luta constante em defesa dos direitos da população LGBT.

3. Bloco Carnavalesco Menino Rosado de Olinda e artista Silvio Botelho, pela inclusão do primeiro boneco gigante gay no desfile; Banco HSBC de Curitiba por celebrar o Dia do Orgulho LGBT; Escola de Samba Em Cima da Hora Paulistana, pelo enredo “Homofobia é crime!” e Mocidade Independente de Padre Miguel, RJ, pela inclusão de casais de gays e lésbicas no carro simulando um motel; Padaria Magia do Pão, Curitiba, pela divulgação da mensagem “Homossexualidade não é doença, homofobia sim”.

4. Policia Civil de Goiás pelo acolhimento profissional e solidário da delegada transexual Laura de Castro na Delegacia Especial da Mulher; Ministério Público Federal da Bahia e Shopping Barra por condenarem abaixo assinado de 21 funcionários do Shopping protestando contra o uso do sanitário feminino por funcionária travesti; Cordão Carnavalesco Boi Tolo, RJ, pelo acolhimento e apoio jurídico a um casal de lésbicas barbaramente espancadas na saída do desfile;

5. Padre cantor Fabio Melo, SP, por defender o casamento civil homoafetivo em programa de televisão; Ator Tony Ramos por defender beijo gay na novela O Rebu e declarar: “os homossexuais têm todo o direito, perante a Constituição, perante a vida e perante Deus!”; Ator José Mayer, (TV Globo), por declarar “A homossexualidade é um fato cada vez mais presente: fico orgulhoso de me emprestar para essa discussão também”; Felipão: por apoiar o casamento gay “Eu acho que cada um escolhe a sua opção. Se é feliz tendo uma outra pessoa do mesmo sexo ao lado, seja feliz”; atriz Giovanna Antonelli (Globo), por defender o beijo lésbico na novela Em Família; Ator Ney Latorraca por dar bronca em mulher que fazia comentários homofóbicos em voz alta prejudicando a representação de “Entredentes”; Cantora Valesca Popozuda pela campanha de divulgação de vídeos para criminalizar a homofobia; Capitão da seleção brasileira de futebol, Thiago Silva, por se declarar contrário à homofobia, machismo e racismo em jogo na Colômbia.

6. Centro de Tradições Gaúchas de Santana do Livramento por aprovar realização de casamento de casal de lésbicas mesmo após ter sido parcialmente incendiado; Rapazes do colégio Pedro II de São Cristóvão, RJ que vestiram saia em apoio a colega transexual discriminada por usar uniforme feminino; Sport Clube Corinthians por divulgar manifesto contra homofobia; Metroviários de SP pelo protesto contra espancamento de um casal gay na Linha Azul do Metrô; Centro Estadual de Combate a Homofobia de Pernambuco, pela realização do concurso itinerante de talentos “Diversidade em Cena”.

7. 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RS, por condenar à Prefeitura de Porto Alegre a indenização de dez mil reais à travesti Marcelly Malta por discriminação em Posto de Saúde; 1º Juizado Especial Cível de Rio Branco, Acre, pela multa contra indivíduo que divulgou camiseta homofóbica no face book; 3º Juizado Especial Cível de Maceió, AL, por multar churrascaria que discriminou casal gay.

8. Universidades Federais da Bahia, do Recôncavo Baiano, de São Carlos (SP) e Universidades Estaduais da Bahia (Uneb) e do Piauí e Defensoria Pública da Bahia, pelo reconhecimento oficial do nome social de travestis e transexuais; Ministério Público do Paraná criação do Núcleo LGBTl; Assembléia Legislativa da Bahia pela criação do Conselho Estadual LGBT.

9. Prefeitura de Niterói por reconhecer o direito à licença paternidade a funcionário gay; Câmaras Municipais de Betim (MG), Itaquaquecetuba (SP) pela oficialização do Dia Municipal contra Homofobia; Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária e Conselho Nacional de Combate à Discriminação por reconhecer direitos especiais aos presidiários LGBT.

10. Tribunal de Justiça do Mato Grosso e da Bahia e Comissão de Diversidade Sexual e Enfrentamento à Homofobia da OAB/BA pela permissão de registro civil automático de filhos de casal de mães lésbicas; Juiz da 7ª Vara Federal de Teresina, Geraldo Magela, por conceder pensão por morte a uma lésbica viúva; 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo por determinar a um padrasto de Avaré, SP, pagar indenização por homofobia a seu jovem enteado; 1ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do RJ, por determinar julgamento em júri popular ao pai que matou seu filho efeminado por espancamento ao ‘ensiná-lo a ser um homem’.

OSCAR GAY 2015

Como acontece há 24 anos, logo após o Oscar de Hollywood, o Grupo Gay da Bahia (GGB), entidade de utilidade pública municipal de Salvador, divulga o OSCAR GAY, premiando nesse ano com o Troféu Triângulo Rosa 46 personalidades e instituições que em 2014 deram maior apoio aos direitos humanos dos homossexuais, outorgando o Troféu Pau de Sebo, a 19 inimigos dos LGBT (gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros).

O Troféu Triângulo Rosa relembra o distintivo utilizado pelos nazistas nos campos de concentração para identificar os prisioneiros homossexuais. Hoje o Triângulo Rosa tornou-se o símbolo internacional do orgulho gay LGBT.

Destacaram-se entre os 46 amigos dos LGBT agraciados com o Triângulo Rosa o Prefeito Tiago Silva, de Florianópolis, o primeiro gay assumido a assumir a prefeitura de uma capital brasileira; o Centro de Tradições Gaúchas de Santana do Livramento por aprovar realização de casamento de casal de lésbicas mesmo após ter sido parcialmente incendiado; os alunos do colégio Pedro II de São Cristóvão, RJ que vestiram saia em apoio a colega transexual discriminada por usar uniforme feminino; o Corinthians por divulgar manifesto contra homofobia e os artistas Tony Ramos, Ney Latorroca, Padre cantor Fabio Melo, José Mayer, Giovanna Antonelli, Valesca Popozuda, entre outros.

19 personalidades e firmas consideradas homofóbicas receberam o troféu Pau de Sebo, entre elas o Arcebispo de Goiânia, D. Washington Cruz, por afastar padre que abençoou um casal gay; o Prefeito de Porto Velho, Rondônia, pela tentativa de impedir na justiça a inclusão da Parada do Orgulho Gay no calendário de eventos do município; o Candidato à Presidência da República, Levy Fidelix (PRTB/MG) por declarações grotescamente homofóbicas no horário eleitoral; Deputados ruralistas Luiz Carlos Heinze (PP/RS) e Alceu Moreira (PMDB/RS) por declararem que “gay, quilombola e índio é tudo o que não presta!”

Segundo Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia o Troféu Pau de Sebo resgata uma tradição irreverente do folclore brasileiro para mostrar o ridículo de ser inimigo dos LGBT: por mais que queiram espezinhar os gays e destruir o movimento de libertação homossexual, nunca chegam a seu objetivo, caindo e se lambuzando no pau de sebo da intolerância. Mesmo que esperneiem, aumenta a cada ano o número dos gays assumidos e o apoio dos simpatizantes, além das garantias legais a favor de nossa cidadania.” Prova disso é que o número de simpatizantes homenageados (46) é sempre superior aos homofóbicos (19).

São Paulo é o estado com maior número de simpatizantes (9) e também de inimigos (4), seguido do Rio de Janeiro. Os homens prevalecem nas duas categorias: 13 simpatizantes para 6 mulheres e 14 homofóbicos para duas do sexo feminino. Seis parlamentares proclamaram opiniões homofóbicas, incluindo PMDB, PSB, PP, PSDB e PRT.

Troféu Triângulo Rosa para os amigos dos LGBT (46 premiados)

1. Prefeito Tiago Silva, de Florianópolis, o primeiro gay assumido a assumir a prefeitura de uma capital brasileira; Candidato a Governador do Ceará, Ailton Lopes (Psol), por se assumir gay na campanha eleitoral; Candidato a prefeito de Joinville (SC) Leonel Camasão, por ter exibido beijo gay no horário político; Ator Luís Miranda, a transexual Dorothy Benson na novela Geração Brasil, (Globo), por se afirmar “gay assumidíssimo”; Federico Devito, “colírio da revista Capricho”, se assumiu gay em um vídeo no Youtube.

2. Candidata Luciana Genro (PSOL/RS), por sua lúcida defesa da cidadania LGBT e oposição à homofobia dos demais candidatos no horário eleitoral; Deputada Erika Kokay (PT/DF), por sua luta constante em defesa dos direitos da população LGBT.

3. Bloco Carnavalesco Menino Rosado de Olinda e artista Silvio Botelho, pela inclusão do primeiro boneco gigante gay no desfile; Banco HSBC de Curitiba por celebrar o Dia do Orgulho LGBT; Escola de Samba Em Cima da Hora Paulistana, pelo enredo “Homofobia é crime!” e Mocidade Independente de Padre Miguel, RJ, pela inclusão de casais de gays e lésbicas no carro simulando um motel; Padaria Magia do Pão, Curitiba, pela divulgação da mensagem “Homossexualidade não é doença, homofobia sim”.

4. Policia Civil de Goiás pelo acolhimento profissional e solidário da delegada transexual Laura de Castro na Delegacia Especial da Mulher; Ministério Público Federal da Bahia e Shopping Barra por condenarem abaixo assinado de 21 funcionários do Shopping protestando contra o uso do sanitário feminino por funcionária travesti; Cordão Carnavalesco Boi Tolo, RJ, pelo acolhimento e apoio jurídico a um casal de lésbicas barbaramente espancadas na saída do desfile;

5. Padre cantor Fabio Melo, SP, por defender o casamento civil homoafetivo em programa de televisão; Ator Tony Ramos por defender beijo gay na novela O Rebu e declarar: ”os homossexuais têm todo o direito, perante a Constituição, perante a vida e perante Deus!”; Ator José Mayer, (TV Globo), por declarar “A homossexualidade é um fato cada vez mais presente: fico orgulhoso de me emprestar para essa discussão também”; Felipão: por apoiar o casamento gay “Eu acho que cada um escolhe a sua opção. Se é feliz tendo uma outra pessoa do mesmo sexo ao lado, seja feliz”; atriz Giovanna Antonelli (Globo), por defender o beijo lésbico na novela Em Família; Ator Ney Latorraca por dar bronca em mulher que fazia comentários homofóbicos em voz alta prejudicando a representação de “Entredentes”; Cantora Valesca Popozuda pela campanha de divulgação de vídeos para criminalizar a homofobia; Capitão da seleção brasileira de futebol, Thiago Silva, por se declarar contrário à homofobia, machismo e racismo em jogo na Colômbia.

6. Centro de Tradições Gaúchas de Santana do Livramento por aprovar realização de casamento de casal de lésbicas mesmo após ter sido parcialmente incendiado; Rapazes do colégio Pedro II de São Cristóvão, RJ que vestiram saia em apoio a colega transexual discriminada por usar uniforme feminino; Sport Clube Corinthians por divulgar manifesto contra homofobia; Metroviários de SP pelo protesto contra espancamento de um casal gay na Linha Azul do Metrô; Centro Estadual de Combate a Homofobia de Pernambuco, pela realização do concurso itinerante de talentos “Diversidade em Cena”.

7. 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RS, por condenar à Prefeitura de Porto Alegre a indenização de dez mil reais à travesti Marcelly Malta por discriminação em Posto de Saúde; 1º Juizado Especial Cível de Rio Branco, Acre, pela multa contra indivíduo que divulgou camiseta homofóbica no face book; 3º Juizado Especial Cível de Maceió, AL, por multar churrascaria que discriminou casal gay.

8. Universidades Federais da Bahia, do Recôncavo Baiano, de São Carlos (SP) e Universidades Estaduais da Bahia (Uneb) e do Piauí e Defensoria Pública da Bahia, pelo reconhecimento oficial do nome social de travestis e transexuais; Ministério Público do Paraná criação do Núcleo LGBTl; Assembléia Legislativa da Bahia pela criação do Conselho Estadual LGBT.

9. Prefeitura de Niterói por reconhecer o direito à licença paternidade a funcionário gay; Câmaras Municipais de Betim (MG), Itaquaquecetuba (SP) pela oficialização do Dia Municipal contra Homofobia; Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária e Conselho Nacional de Combate à Discriminação por reconhecer direitos especiais aos presidiários LGBT.

10. Tribunal de Justiça do Mato Grosso e da Bahia e Comissão de Diversidade Sexual e Enfrentamento à Homofobia da OAB/BA pela permissão de registro civil automático de filhos de casal de mães lésbicas; Juiz da 7ª Vara Federal de Teresina, Geraldo Magela, por conceder pensão por morte a uma lésbica viúva; 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo por determinar a um padrasto de Avaré, SP, pagar indenização por homofobia a seu jovem enteado; 1ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do RJ, por determinar julgamento em júri popular ao pai que matou seu filho efeminado por espancamento ao ‘ensiná-lo a ser um homem’.

PAU DE SEBO (18 condenados)

1. Arcebispo de Goiânia, D. Washington Cruz, pelo afastamento do Padre César Garcia de suas funções clericais, por ter abençoado um casamento gay.

2. Prefeito de Porto Velho, Rondônia, Mauro Nazif (PSB), pela tentativa de impedir na justiça a inclusão da Parada do Orgulho Gay no calendário de eventos do município.

3. Diretora e Vice da Escola Estadual Monsenhor Odilon Alves Pedrosa, (Sapé, PB), por declarações homofóbicas e discriminação contra aluno gay e transexual.

4. Guarda Civil Metropolitana de SP pelo constrangimento e agressão de jovem gay que beijava seu parceiro no Largo do Arouche; Supermercado Extra de Aricanduva, SP, por constranger beijo de casal gay.

5. Candidato Levy Fidelix (PRTB/MG) por declarações gravemente homofóbicas no horário eleitoral; Vereador Benedito Matheus Filho (PMDB, São Carlos,SP) por declarar que “o casamento gay gera violência e desestrutura família”; Candidato a deputado federal Matheus Sathler,(PSDB/BS), por defender kit macho anti gay nas escolas; Apresentador Ratinho (SBT) pela declaração estigmatizante “a TV Globo não faz mais novela sem gay”; Jornalista João Francisco da Silva, Editor do Jornal da Cidade (Joinvile, SC) que comparou “o beijo gay a defecar em público”; Músico Lobão, por declarar: “Existe um fascismo gay. Conheço gente que fala ‘Vamos tirar todo mundo do armário’, ‘Tem que dar o c.”; Ex-presidente do Esporte Clube Bahia, Marcelo Guimarães Filho, por ter acusado o atual presidente de homossexual; Jogador de Volei Mauricio Souza, por divulgar no facebook, que “homossexualidade é anormal e errado”.

6. Ministério público e Delegacia de Vila Velha, ES, por desconsiderar o agravante homofobia em grave espancamento de um professor na Praia da Costa;

7. Deputados ruralistas Luiz Carlos Heinze (PP/RS) e Alceu Moreira (PMDB/RS) por declararem que “gay, quilombola e índio é tudo o que não presta!”

8. Prof. Raymundo Torres, da Faculdade de Economia da UFBA, por divulgar na internet declarações gravemente discriminatórias contra a comunidade homossexual.

9. Firma Allis Soluções Inteligentes S.A., (Campinas,SP), condenada pelo Tribunal Regional do Trabalho a pagar indenização por danos morais a um psicólogo, analista de recursos humanos da empresa, vítima de homofobia ..

10. Vereador Pastor Sérgio Nogueira (PSB/Dourados, MS) propôs confinar homossexuais numa ilha por 50 anos.