Lésbicas buscam relacionamentos em aplicativo batizado de Brenda

Genilson Coutinho,
30/07/2013 | 15h07

Se você pensava que se jogar nos aplicativos como  Grind, Scruff e Hornet era apenas coisas dos meninos, estava enganado, pois as meninas estão plugadas no badalado Brenda, o ponto de encontro das meninas que buscam amizades, paqueras e por que não um relacionamento. O queridinho das lésbicas foi criado há dois anos e já conquistou as brasileiras, que dispara em menos de 6 meses com mais de 30 mil download, ocupando o quarto lugar dos países que mais baixam o aplicativo.

“Foi uma surpresa para a gente. Quando se coloca um aplicativo numa loja virtual, como a Apple Store, imediatamente ele fica disponível para o mundo todo e não dá para prever onde terá mais acessos. Mas não tínhamos ideia que faria tanto sucesso no Brasil, que está muito, muito distante do Reino Unido e Espanha onde temos escritórios”, disse Steven Bender, presidente da empresa dona do Brenda, ao site da “Carta Capital”.

De acordo com a idealizadora do Brenda, há uma diferença entre homens e mulheres LGBT’s que buscam esses aplicativos. A matéria sinaliza que cerca de 90% das meninas buscam um relacionamento sério, diferentes dos rapazes que, na maioria dos casos, estão na busca do sexo rápido.

Baixe aqui o aplicativo.