Lésbica tem cabelos cortados e dente quebrado por mãe de namorada

Sem categoria
30 de outubro de 2012
por Genilson Coutinho


Uma jovem de 20 anos prestou queixa depois de ser agredida pela própria sogra na noite do último (28), no bairro Santana, em Cariacica em Vitoria capital do Espírito santo . O motivo da violência conforme relato da vítima, a agressora não aceita o relacionamento entre a jovem e a filha de 15 anos.
O cabelo, que era comprido, foi todo cortado. Rafaela Zeni também ficou com a boca ferida e teve um dos dentes quebrado. Segundo a moça, além das agressões, a mãe da adolescente a ameaçou de morte.
A vítima contou que as duas começaram a se relacionar há três meses e, no último final de semana, a mãe da adolescente ficou sabendo. A mulher teria ido até a casa da jovem acompanhada do filho de um policial militar.
Segundo a vítima, os dois reviraram sua casa. “Ela foi até a minha casa, quebrou tudo, levou dinheiro, rasgou minhas roupas, molhou tudo. As roupas que tenho são as do corpo as que estavam na minha mochila. Ela pegou o chip do meu celular e deve estar ligando e ameaçando todos da minha família”, afirmou.
A jovem relatou a violência. “Ela me jogou dentro do carro e me mandou ficar quieta. Disse que se eu tentasse correr, iria meter tiro nas minhas costas. Ela e o filho do policial sentaram do meu lado. Ela pegou a tesoura, me mandou abaixar a cabeça, cortou meu cabelo e me deu um soco na boca. Ela falou que se eu procurasse a polícia ou falasse com alguém, iria me matar”, contou Rafaela.
Rafaela disse que era amiga da agressora. A jovem e a mãe procuraram a delegacia de Campo Grande, em Cariacica. Revoltada com a atitude da mãe da adolescente, a mãe da agredida espera por justiça. “Eu não acho isso justo. Ela nos ameaçou. Falou que se a gente viesse à polícia, ela iria matar minha filha. Ela disse que poderia ser presa, mas iria botar meio mundo atrás da gente. A gente é trabalhadora, a gente não é vagabunda. Hoje, nós perdemos um dia de serviço para estar aqui atrás disso. É muita injustiça”, comentou a auxiliar de serviços gerais Cirlene Helena Zeni dos Santos Com informações da Folha de Vitoria