Lésbica é agredida após sair de festa em Campinas (SP)

Comportamento, Social
29 de abril de 2016
por Genilson Coutinho

Uma jovem de 17 anos afirma ter sido agredida por dois homens ao sair de uma festa, em Campinas, interior de São Paulo, na madrugada do domingo, 24.

A moça, que é lésbica e não teve nome divulgado, postou um vídeo com um desabafo sobre a cena de violência a que foi submetida.

“Ola país de agressores do povo, infelizmente essa sou eu, passando por mais uma agressão de pessoas sem cultura, de mente fechada e que não são humanas! Sobrevivi por pouco e por meio deste vídeo venho alertar vocês e pedir que tomem muito cuidado”, diz.

E continua: “Não só homossexuais, porém negros, mães, filhas, héteros, brancos, HUMANOS de verdade ! Somos obrigados a conviver com vários tipos de agressões diariamente, mulheres e homens sendo vítimas de idiotas e babacas. Agressões que muitas vezes são verbais, físicas (…) Espero que compartilhem esse vídeo no intuito de concientizar o próximo de que todos nós merecemos respeito independente de qualquer escolha, raça ou etnia! Somos todos iguais, porém com pensamentos diferentes, vidas diferentes e sonhos!”, escreveu em seu post. Confira o vídeo.

Uma jovem de 17 anos afirma ter sido agredida por dois homens ao sair de uma festa, em Campinas, São Paulo, na madrugada do último domingo. Em seu perfil no Facebook, X., que é lésbica, postou um vídeo em que desabafa sobre o ocorrido.
“Ola país de agressores do povo, infelizmente essa sou eu, passando por mais uma agressão de pessoas sem cultura, de mente fechada e que não são humanas! Sobrevivi por pouco e por meio deste vídeo venho alertar vocês e pedir que tomem muito cuidado. Não só homossexuais, porém negros, mães, filhas, héteros, brancos, HUMANOS de verdade ! Somos obrigados a conviver com vários tipos de agressões diariamente, mulheres e homens sendo vítimas de idiotas e babacas. Agressões que muitas vezes são verbais, físicas (…) Espero que compartilhem esse vídeo no intuito de concientizar o próximo de que todos nós merecemos respeito independente de qualquer escolha, raça ou etnia! Somos todos iguais, porém com pensamentos diferentes, vidas diferentes e sonhos!”, escreveu em seu post.

Ao EXTRA, a mãe de X., que também estava na festa, comentou sobre a agressão à filha.
— Ela deu um selinho em uma amiga, o que provavelmente desagradou os rapazes, que a perseguiram e a atacaram depois da festa. Tanto que não houve qualquer tentativa de estupro contra ela. Apenas xingamentos homofóbicos, como “caminhoneira”. Os dois covardes fugiram, claro. Fomos à 9ª Delegacia de Polícia, onde registramos o caso e, na segunda-feira, ela fez o exame de corpo de delito no IML — relata.
Ainda de acordo com a mãe, a jovem estaria muito fragilizada e com muito medo.
— Desde então ela vem resistindo a qualquer saída de casa, pois pensa que uma pessoa pode agredi-la novamente, do nada. Ainda quero conversar mais com ela, tentar dar o apoio necessário, pois será um trauma que ela vai carregar para o resto da vida — desabafa.
A polícia pretende utilizar câmeras de segurança da região para tentar identificar os responsáveis pela agressão.

Do Extra