Léo Santana tenta se justificar na internet sobre declarações homofobicas no carnaval de Salvador

Notícias
8 de fevereiro de 2016
por Genilson Coutinho

Léo Santana desfilou em trio independente no circuito Dodô (Foto: Angelo Pontes/Agecom)

O cantor Léo Santana usou o Snapchat  no último  domingo (7) para tentar explicar  as declarações homofobicas que fez durante seu desfile em um  trio independente patrocinado pelo governo do estado no circuito Dodô, na última sexta-feira (5). Depois de ver uma briga em sua pipoca, Léo Santana reprovou a atitude. “Tem cada tipo de homem, é tanta mulher bonita e os homens ficam nessa viadagem”, afirmou.

Após a declaração, fãs começaram a acusá-lo de homofobia em comentários das suas redes sociais. O cantor  resolveu se manifestar sobre o assuntos  e declarou  que tem um carinho absurdo pelos fãs que são gays.

A superintendente de Políticas para as Mulheres de Salvador, Mônica Kalile, disse que está avaliando quais medidas poderão ser tomadas após o Carnaval. “Pode ser uma simples retratação pública ou uma prestação de serviços ou uma cartilha. O que não pode é um artista como ele fazer esse tipo de declaração. Não acredito que ele seja homofóbico, mas acho que ele, como artista, deve ter cuidado com o que fala”, declarou.

Observatório da Discriminação disponibiliza WhatsApp para denúncias durante a folia em Salvador

Ainda na apresentação de sexta, o cantor contou ao público que se irritou ao ser chamado de gay por fãs em uma rede social. “Agora tudo é problema, a gente não pode dizer que ama seu próprio irmão que você já é gay. Eu postei uma foto com meu irmão dizendo ‘eu te amo’ e ficaram me chamando de viado. Isso é uma palhaçada”, declarou.

“Eu respeito todo tipo de sexualidade, tenho fãs gays e não tenho problema com isso”, se defendeu. Mas, ao finalizar suas declarações, voltou a repetir: “mas, na moral, eu não entendo, tanta mulher bonita nesse arrastão e tem homem com homem que fica aí se beijando”, completou.